Renault Kwid terá versão elétrica em 2019

Conceito K-ZE antecipa inédito modelo acessível movido por baterias

O Kwid futurista será produzido e, inicialmente, vendido na China. Objetivo é oferecer um carro elétrico mais em conta

O Kwid futurista será produzido e, inicialmente, vendido na China. Objetivo é oferecer um carro elétrico mais em conta (Divulgação/Renault)

A propagação dos carros elétricos passa, fundamentalmente, por três pilares: infraestrutura das cidades, autonomia e preço do veículo. É nesse último tema que a Renault investe agora.

A marca aproveita o “fator casa” para mostrar o conceito K-ZE no Salão de Paris, na França. A Renault não cita o nome do seu subcompacto, mas o nome K-ZE dado ao protótipo, muito provavelmente, quer dizer Kwid Zero Emissions.

O design é praticamente o de um Kwid que avançou no tempo. Parece pronto para ser mais um integrante da família Zero Emissions (ZE), atualmente composta por Zoe, Twizy, Kangoo e Master.

A pintura em dois tons ganha efeito degradê nas colunas e o conjunto ótico ganha LEDs

A pintura em dois tons ganha efeito degradê nas colunas e o conjunto ótico ganha LEDs (Divulgação/Renault)

O protótipo antecipa a criação de um modelo “popular” movido a baterias que será produzido e vendido, inicialmente na China já no ano que vem. Poderá se tornar um dos elétricos mais baratos do mundo.

Segundo a Renault, o país asiático investiu fortemente na infra-estrutura e implementou políticas de incentivo para reduzir o custo de aquisição de veículos elétricos nos últimos anos.

Em 2017, mais de 470 mil modelos elétricos foram emplacados por lá. E a projeção é que até 2020 mais de 5 milhões de unidades estejam rodando pelas ruas chinesa sem gastar um litro de combustível.

CEO da Aliança Renault Nissan, Carlos Ghosn apresenta o K-ZE

CEO da Aliança Renault Nissan, Carlos Ghosn apresenta o K-ZE (Divulgação/Renault)

O K-ZE será produzido na China pela eGT New Energy Automotive. A companhia criada para desenvolver e produzir veículos elétricos é resultante da joint-venture entre a Renault-Nissan-Mitsubishi e sua parceira local, a Dongfeng.

A Renault afirma que o carro terá autonomia de 250 quilômetros e poderá ser recarregado tanto em tomadas domésticas quanto públicas.

No modo de carga rápida, recupera 80% de sua autonomia em menos de 50 minutos. Quando conectado a uma tomada convencional, a bateria pode ser recarregada em menos de 4 horas.

Apesar de acessível, o K-ZE traz inúmeros itens de série, como ar-condicionado, sensores e câmera de ré, central multimídia, airbags e faróis automáticos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s