Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Esta Kombi elétrica tem 50 anos e foi criada pela própria Volkswagen

Muito antes da corrida pelos elétricos do século XXI, clássica minivan teve sua versão elétrica de apenas 22 cv e que sequer chegava a 100 km/h

Por Guilherme Silva
6 fev 2022, 10h07
kombi
Kombi foi o primeiro carro elétrico feito oficialmente pela VW (Reprodução/Internet)

A Volkswagen faz questão de dizer que entrou em uma nova era com a família de carros elétricos ID. lançada na Europa em 2019 com o hatch ID.3. E a estreia da versão de produção da Kombi elétrica, a ID.BUZZ, nos próximos dias será um ponto alto dessa nova empreitada.

Pouca gente sabe, porém, que vem de longe a história da Volkswagen com veículos movidos a eletricidade. E o primeiro modelo elétrico foi justamente a veterana Kombi, usada como experimento de uma divisão criada na matriz em Wolfsburg, na Alemanha, na década de 1970.

kombi elétrica
Sete unidades foram vendidas à prefeitura de Berlim em 1972 (Reprodução/Internet)

Em 1972, um protótipo baseado na segunda geração da Kombi (chamada de T2 na Europa e EUA) foi apresentado como alternativa aos veículos comerciais movidos a combustão.

Continua após a publicidade

Pouco depois, a Volkswagen produziu uma pequena frota experimental do modelo nas configurações de carga e passageiros.

kombi elétrica
Kombi elétrica teve sua configuração picape para cargas (Reprodução/Internet)

A prefeitura de Berlim adquiriu sete unidades, incluindo o exemplar das fotos, feito em 1972 e licenciado somente em abril de 1978 para ser usado pelo Departamento de Água e Esgoto da capital alemã.

Continua após a publicidade
kombi elétrica
Bateria ocupava boa parte da cabine e deixava Kombi com mais de 2 toneladas de peso (Reprodução/Internet)

Devido à enorme bateria de 880 quilos e 21.1 kWh de capacidade, a Kombi elétrica pesa impressionantes 2.170 kg – quase uma tonelada a mais que um modelo convencional a combustão. A autonomia era de 85 quilômetros.

volkswagen typ 2 elektro-transporter
Motor elétrico era ligado no mesmo câmbio das versões a gasolina (Divulgação/Volkswagen)

Um motor elétrico Bosch instalado no lugar do boxer (cilindros opostos) movido a gasolina entregava constantes 22 cv, mas podia gerar um pico de 44 cv de potência e 16 kgfm de torque. Números suficientes para atingir velocidade máxima de 75 km/h.

Continua após a publicidade
kombi elétrica
No lugar do motor a combustão, módulos e muitos chicotes. À esquerda do capô, o conector para recarga (Reprodução/Internet)

Na época, a bateria tinha de ser retirada do veículo para ser recarregada em uma estação da empresa produtora e fornecedora de energia RWE. A operação levava cinco minutos.

volkswagen typ 2 elektro-transporter
Processo de troca do gigante pacote de baterias de chumbo (Divulgação/Volkswagen)

Mas também era possível recarregar a bateria por meio de um conector localizado na traseira. Apesar de ser um veículo elétrico antigo, a Kombi já contava com um sistema regenerativo, que recupera parte da energia nas frenagens.

VW ID.BUZZ

ID.Buzz vista 3/4 de frente com camuflagem leve e colorida
O teaser da ID.Buzz, a nova Kombi elétrica, apareceu ao longo da apresentação do novo ID.5 (Reprodução/Volkswagen)

Versão moderna, tecnológica e elétrica da velha Kombi, a Volkswagen ID.Buzz está quase pronta para ser revelada ao público. O modelo, que já foi antecipado por vários carros-conceito (que até pudemos dirigir), será apresentado oficialmente no dia 9 de março.

Continua após a publicidade

Com a proximidade da data, está cada vez mais comum ver o modelo com sua camuflagem arco-íris circulando em vias públicas dos países em que será vendido. 

id BUZZ FLAGRA
(Marcus Müller/Reprodução)

Pelas imagens, podemos ver que se trata da versão de passageiros da “Kombi elétrica”, que contará também com uma versão furgão. O interior é colorido, com detalhes em laranja bem vivo nas portas e no porta-malas e um tom pastel no estofado dos bancos.

Informações sobre o trem-de-força ainda não foram reveladas, mas especula-se que ele terá duas motorizações distintas: uma de 203 cv e outra com 369 cv. Mesmo sendo feito sob a mesma plataforma MEB dos outros ID, acredita-se que o ID.Buzz terá a bateria mais avantajada da família, com aproximadamente 111 kWh. Já a autonomia deve ser de no mínimo 420 km, podendo chegar próxima aos 600 km na variante mais potente.

volante ID Buzz
(Marcus Müller/Reprodução)

Há alguns anos a Volkswagen traçou planos para importar a nova Kombi elétrica para o Brasil em 2023, exatamente dez anos depois do fim da produção da Kombi original. Chegará importada, seguindo os passos dos elétricos ID.3 e ID.4, previstos para o Brasil neste ano.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.