Clique e assine por apenas 8,90/mês

VW, Jeep, Hyundai: marcas de carro que são donas de times de futebol

Clubes de fabricantes têm no currículo títulos nacionais e até continentais. Potências Bayern e Juventus também têm ligações íntimas com marcas de carro

Por Daniel Telles - Atualizado em 1 jun 2020, 22h04 - Publicado em 2 jun 2020, 07h00
1_vw-golf-7-vfl-wolfsburg.jpeg
Hoje no Flamengo, meia Diego já foi um dos astros do Wolfsburg Divulgação/Volkswagen

Não é incomum que a história de clubes de futebol e fabricantes de automóveis se cruzem.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Os torcedores brasileiros, por exemplo, têm guardado na memória (e no guarda-roupa) camisas históricas de seus clubes com marcas de automóveis estampadas.

Liédson e Emerson, do Corinthians levantando a taça da Copa Libertadores da América 2012. Iveco patrocinou a camisa da final Alexandre Battibulgi/Placar/Abril Branded Content

A camisa do Corinthians campeão da Libertadores de 2012 trazia no centro o logo da fabricante de veículos pesados Iveco, que é controlada pelo grupo FCA – o mesmo de Fiat e Jeep.

No mesmo ano, o Palmeiras faturou a Copa do Brasil e foi rebaixado no Campeonato Brasileiro com patrocínio da Kia.

Em 2012 Kia patrocinava o Palmeiras e a própria Copa do Brasil Acervo/Placar/Abril Branded Content

Entretanto, algumas fabricantes foram além e adquiriram (ou até fundaram) clubes de futebol inteiros para si.

QUATRO RODAS separou uma lista com cinco marcas que controlam times de futebol em seus países de origem e outras três equipes que têm ligações estreitas com a indústria automotiva.

1. Volkswagen – Vfl Wolfsburg

A cidade de Wolfsburg foi criada no ano de 1937 pelos trabalhadores da fábrica de automóveis Kdf-Wagen, renomeada para Volkswagen em 1945, após o final da Segunda Guerra Mundial.

Os mesmos trabalhadores foram os responsáveis por fundar, em 12 de setembro de 1945, o Vfl Wolfsburg, clube de futebol da cidade que logo foi abraçado pela fabricante de automóveis.

Hoje, a VW controla 95% do clube e nomeia até o estádio em que o time manda seus jogos. A moderna Volkswagen Arena fica localizada próxima à fábrica da marca e tem capacidade para receber 30.000 torcedores.

Lateral-direito Willian, ex-Internacional, foi medalhista de ouro nas Olimpíadas de 2016 e atua pelo Wolfsburg Acervo/Revista Placar/Abril Branded Content

Até meados dos anos 1990, o Wolfsburg transitava entre a segunda e a terceira divisão do Campeonato Alemão. O acesso para a chamada Bundesliga 1 veio somente na temporada 1996-97 com o vice campeonato da divisão de acesso.

Continua após a publicidade

Mas o auge da história do clube ocorreu na temporada 2008-09. Comandado pelo brasileiro Grafite – artilheiro com 28 gols – e pelo bósnio Dzeko, o time somou 69 pontos, dois a mais que o poderoso Bayern de Munique, e foi campeão alemão.

Coube ao volante brasileiro Josué, ex-São Paulo e capitão da equipe alemã à época, a honra de levantar o troféu histórico após uma goleada por 5×1 sobre o Werder Bremem na última rodada da competição.

Desde então o Wolfsburg se manteve em posições intermediárias na tabela do campeonato nacional e voltou a ser campeão em 2015 da Copa e da Supercopa da Alemanha.

2. Audi – FC Ingolstadt

Patrocínio das montadoras no futebol
Audi é patrocinadora e dona do FC Ingolstadt Divulgação/Audi

Parte do Grupo Volkswagen desde 1966, a Audi também tem um clube para chamar de seu na Alemanha.

O FC Ingolstadt foi fundado em 2004 como resultado da fusão de dois outros clubes da região da Baviera e tem hoje 80% de suas ações controladas pela Audi.

A montadora ainda investiu 20 milhões de euros para a construção do Audi SportPark, estádio em que o clube manda seus jogos.

Após bons resultados nas divisões inferiores, o Ingolstadt conseguiu o inédito título da Bundesliga 2, segunda divisão nacional, na temporada 2014-15.

Nascido em 2004, FC Ingolstadt já disputou a primeira divisão por duas temporadas Divulgação/Audi

O acesso rendeu a disputa de dois jogos entre os clubes irmãos Ingolstadt e Wolfsburg na temporada 2015-16. O time da Vokswagen se saiu melhor: venceu em casa por 2×0 e segurou um empate sem gols fora de casa.

Na temporada seguinte, o cenário se repetiu. Vitória do Wolfsburg por 3×0 jogando em casa e empate em 1×1 no Audi SportPark.

Também na temporada 2016-17, o Ingolstadt amargou a penúltima colocação na tabela e foi rebaixado para a segunda divisão.

Hoje o clube disputa a terceira divisão do futebol alemão e ocupa a nona posição na tabela de classificação, com poucas possibilidades de conseguir o acesso.

Continua após a publicidade

3. Hyundai – Jeonbuk Hyundai Motors FC

Fundado em 1994, o Jeonbuk Hyundai é hoje o clube de maior sucesso na Coreia do Sul Jeonbuk Hyundai/Divulgação

Este talvez seja o mais vitorioso dos clubes que pertencem a fabricantes de automóveis.

O clube foi fundado em 1994 na cidade de Jeonju como Chonbuk Dynos e em 1999 foi adquirido pela Hyundai, mudando de nome para Jeonbuk Hyundai Motors.

Desde então, seguiu uma trajetória de sucesso. Em 2000, conquistou seu primeiro título nacional, a Copa da Coreia do Sul.

No ano de 2006, venceu pela primeira vez a Liga dos Campeões da Ásia, principal competição do continente, que voltaria a ser conquistada pelo clube em 2016.

Fábrica da Hyundai em Piracicaba: montadora sul-coreana trouxe seu time para disputar amistoso contra o XV de Piracicaba Divulgação/Hyundai

No campeonato nacional, a chamada K-League, o Jeonbuk já faturou sete títulos e é o atual tricampeão da competição.

Em 2011, o Jeonbuk fez uma excursão para o Brasil, onde disputou um amistoso contra o XV de Piracicaba, clube da cidade onde está instalada uma das fábricas da Hyundai no país.

Os times presentearam os 4.000 torcedores que compareceram ao Estádio Barão de Serra Negra, casa do XV, com um jogo animado que acabou empatado em 2×2. [Nota do editor: o autor desta matéria estava no estádio].

4. Toyota – Nagoya Grampus

Ex-corintiano Jô é o grande destaque do atual elenco do Nagoya Grampus Nagoya Grampus/Divulgação

Assim como o Wolfsburg, o Nagoya Grampus começou a partir de funcionários de uma fábrica da Toyota em 1939, na cidade de Nagoya.

Mas somente em 1968 a empresa adquiriu de fato o clube. Ainda chamada de Toyota Motors S.C., a equipe foi a primeira campeã da segunda divisão do campeonato japonês, em 1972.

No final dos anos 1990, com a promoção do futebol no país e o início da chamada J-League, atual nome do campeonato japonês, o Nagoya Grampus se posicionou como um dos principais clubes locais.

Em 1995, sob o comando do histórico técnico francês Arsene Wenger, levou a Copa do Imperador e em 2010, já comandado pelo iuguslavo Dragan Stojković, que jogou pelo time em 95, conseguiu seu primeiro e único título da J-League.

Continua após a publicidade

5. Lifan – Chongqing Dangdai Lifan F.C.

Centro-avante Alan Kardec deixou o São Paulo em 2016 para defender o Chongqing Lifan Lifan Chongqin/Divulgação

Nos últimos anos, o futebol chinês tem passado por um crescimento exponencial devido ao enorme investimento realizado por grandes empresas nos times locais.

Uma dessas investidoras é a Lifan. A fabricante chinesa é dona do clube da cidade de Chongqing desde 2000.

Em 2017, no entanto, o conglomerado de investimentos chinês Dangdai adquiriu 90% das ações do clube, deixando a Lifan como acionista minoritária.

Esportivamente, o clube nunca teve tanto sucesso. Entre idas e vindas da segunda divisão, tem no currículo um título da Copa da China (2000) como o principal de sua história.

Hoje, o Chongqing Dangdai Lifan tem em seu plantel os atacantes brasileiros Marcelo Cirino (Athletico Paranaense e Flamengo), Alan Kardec (Palmeiras e São Paulo) e Fernandinho (São Paulo e Grêmio).

Bônus

Peugeot – FC Sochaux

Leão característico da fabricante francesa estampava o escudo do clube Reprodução/Internet

Um dos mais tradicionais clubes da França, o Sochaux foi fundado em 1928 por iniciativa da Peugeot na cidade de Montbeliard, próxima a fronteira da Suíça.

No ano de 1935, a equipe foi campeã francesa pela primeira vez, título que voltou a faturar em 1938.

O Sochaux foi vendido pelo grupo PSA (controlador da Peugeot) em 2015 à empresa chinesa de iluminação Ledus. No início de 2020, o grupo imobiliário Nenking, também chinês, oficializou a compra do clube.

Atualmente, o Sochaux disputa a League 2, segunda divisão do Campeonato Francês.

FCA – Juventus 

Continua após a publicidade
Cristiano Ronaldo posa com outros companheiros ao lado de um Jeep Compass Divulgação/Jeep

A ligação entre Juventus e Fiat é estreita e vem desde 1923, quando Giovanni Agnelli, fundador da fabricante de automóveis, adquiriu o clube de Turim.

Hoje, a família Agnelli ainda é dona de 30% das ações da FCA (grupo que controla Fiat, Jeep, RAM e outras marcas) e Andrea Agnelli, neto de Giovanni, é o atual presidente da Juve.

A família ainda é controladora de 64% do clube de maior sucesso no futebol italiano e foi justamente Andrea Agnelli o responsável por contratar, em 2018, o craque português Cristiano Ronaldo.

A “Velha Senhora”, como é conhecido o clube, é a atual octa campeã italiana e lidera a disputa deste ano a frente da vice-líder Lazio.

Audi – Bayern de Munique

Audi firmou parceria com o Bayer até o final da temporada 2028-29 Bayern de Munique/Divulgação

O Grupo Volkswagen não se limitou a se envolver apenas com o médio Vfl Wolfsburg e o pequeno FC Ingolstadt no futebol alemão.

A Audi, uma das marcas do grupo, é hoje detentora de 8,33% do Bayern de Munique, principal clube da Alemanha e um dos mais ricos do mundo.

Em 2019, a BMW chegou a fazer investidas para tentar comprar a parte da Audi e se tornar parceira do clube, mas não obteve sucesso.

Atualmente, a Audi tem contrato de parceria firmado com o clube da Baviera até metade de 2029 e prevê um investimento total de 60 milhões de euros na equipe.

O Bayern é o atual heptacampeão alemão e caminha a passos largos para levantar o troféu pela oitava vez consecutiva.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade