Clique e assine por apenas 8,90/mês

Volvo XC90

Segunda geração coloca os suecos de volta à briga dos SUVs

Por Vitor Matsubara (colaborou Zeca Chaves) - Atualizado em 8 nov 2016, 18h18 - Publicado em 26 ago 2014, 14h13
lancamentos

Não é exagero algum dizer que o XC90 é o modelo mais importante lançado pela Volvo nos últimos anos. Afinal, o próprio CEO da marca escandinava, Hakan Samuelsson, afirmou que não haverá uma “segunda chance” para a empresa. A partir daí não fica difícil imaginar a responsabilidade que o SUV chegará às ruas de todo o planeta.

Completamente diferente do modelo lançado em 2002, o novo XC90 tem linhas mais robustas e menos esguias. Os belos faróis são tomados por LEDs dispostos em forma de “T” horizontalizado. Chamados de “Martelo de Thor”, os faróis estarão presentes em todos os futuros lançamentos da Volvo. A grade retangular cortada pela tradicional barra diagonal da Volvo traz um novo logotipo com a seta alinhada com a barra diagonal. A lateral é demarcada pela linha de cintura alta, embora não seja tão pronunciada quanto os “ombros” do XC60 – o SUV compacto, aliás, tem design bem mais ousado que o XC90. As lanternas envolvendo parte da coluna “C”, uma marca registrada das peruas e SUVs da marca sueca, ganharam contornos mais suaves, “emoldurando” a tampa do porta-malas. Vale frisar que o XC90 é o primeiro modelo 100% projetado pela Volvo e já sob adminstração Geely – de tão importante, a marca resolveu até redesenhar seu logotipo para marcar esta nova fase.

O interior leva o conceito de minimalismo pregado pelos lançamentos recentes da marca ao extremo. Poucos botões ficam expostos na cabine, sendo que a maioria das funções é controlada por uma grande tela sensível ao toque posicionada no console central. Até sete pessoas viajam com conforto no XC90, que traz itens como ar-condicionado digital com quatro zonas de regulagem de temperatura, sistema de som da Bowers & Wilkins com 19 alto-falantes e central multimídia com GPS, reconhecimento de voz e integração com o aplicativo Apple CarPlay, que sincroniza todas as funções do iPhone com o veículo.

Como é de praxe nos modelos Volvo, o XC90 traz uma generosa lista de equipamentos de segurança. Dois deles são inéditos: sistema de frenagem automática em cruzamentos e sistema de proteção para saídas não intencionais da pista. Também fazem parte do cardápio itens como alerta de mudança de faixa involuntária, monitoramento de pontos cegos, leitura de placas de trânsito, câmera de visão noturna com identificação de pedestres, frenagem autônoma (o conhecido sistema City Safety) em baixas velocidades, entre outros itens.

Continua após a publicidade

O SUV estreia a nova família de motores de quatro cilindros Drive-E. Serão duas opções movidas a diesel: o D5 biturbo entrega 225 cv e torque máximo de 47 mkgf, prometendo consumo médio de 16,7 km/l. Já o motor D4 tem 190 cv e torque máximo de 40 mkgf, consumindo em média espantosos 24,0 km/l. Haverá também duas variações a gasolina: T6, com turbocompressor e supercharger para gerar 320 cv e torque máximo de 40 mkgf, e T5, com 254 cv e torque máximo de 35 mkgf. Uma versão híbrida do tipo plug-in chamada T8 também está nos planos, combinando um motor 2.0 a gasolina para tracionar o eixo dianteiro e um motor elétrico de 80 cv para movimentar as rodas de trás. A potência combinada é de 400 cv, podendo rodar até 40 quilômetros apenas com eletricidade.

O XC90 terá uma série de estreia chamada First Edition, limitada a 1927 unidades – em alusão ao ano de fundação da empresa. Todos os veículos serão vendidos exclusivamente pela internet, a partir do dia 3 de setembro, trazendo rodas de liga leve aro 21 com acabamento preto, revestimento dos bancos com couro do tipo Nappa e detalhes exclusivos no interior, além de logotipos alusivos à versão, que será vendida nos Estados Unidos por US$ 65.900. Já o preço da versão de entrada será de US$ 48.900. A produção do SUV começa no segundo semestre de 2014 na planta de Torslanda, em Gotemburgo, sendo que as primeiras unidades serão entregues a partir de maio.

Publicidade