Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Tudo o que já sabemos sobre o Citroën C4 Cactus nacional

Novo SUV da marca já tem data de estreia e terá configuração inédita no Brasil para brigar com Honda HR-V e Hyundai Creta

Por Rodrigo Ribeiro 25 Maio 2018, 10h23
Citroën C4 Cactus Protótipo
Design externo da versão nacional é idêntico ao modelo europeu Divulgação/Citroën

O Groupe PSA aposta forte no segmento de SUVs para elevar suas vendas – e participação de mercado – no Brasil.

Depois da chegada de uma nova versão do Peugeot 3008 e do 5008, a fabricante francesa concentra seus esforços no inédito C4 Cactus nacional.

O SUV está previsto para chegar somente em setembro, mas QUATRO RODAS teve acesso antecipado ao modelo e conta tudo o que já se sabe sobre ele.

Citroën C4 Cactus
A suspensão traseira será por eixo de torção, como no Peugeot 2008 Divulgação/Citroën

Por termos guiado protótipos em desenvolvimento do C4 Cactus, não poderemos descrever itens como acabamento e impressões ao dirigir.

Mas, se quiser ter ideia de como ele se comportará, uma boa dica é guiar o novo C4 Lounge.

Finalmente, automático

Citroën C4 Cactus Protótipo
Foram avaliados diferentes protótipos na divisa entre RJ e SP Pedro Bicudo/Divulgação/Citroën

Isso porque o C4 Cactus será o primeiro modelo da PSA feito no Brasil a oferecer o conjunto composto pelo 1.6 THP flex associado a um câmbio automático de seis marchas.

Até então esse trem de força estava disponível apenas no sedã argentino da Citroën e nos Peugeot 408 e 308.

Vale lembrar que, por conta de restrições da plataforma, o “irmão” Peugeot 2008 só oferece o motor turbo com a caixa manual de seis marchas.

Citroën C4 Cactus Protótipo
A camuflagem pesada serve para esconder as linhas finais do modelo antes de seu lançamento Pedro Bicudo/Divulgação/Citroën

Essa diferença foi possível porque o C4 Cactus adota uma versão modificada da arquitetura usada pelo 208, 2008, C3 e Aircross.

Apesar das diferenças, o SUV usa a mesma solução de suspensão dos outros modelos compactos, com um conjunto McPherson no eixo dianteiro e eixo de torção na traseira.

Citroën C4 Cactus Protótipo
QUATRO RODAS rodou com a inédita versão THP Flex automática do C4 Cactus Pedro Bicudo/Divulgação/Citroën

E, segundo o site Autos Segredos, o C4 Cactus também terá versões mais básicas, equipadas com o 1.6 16V aspirado de até 122 cv usado por outros modelos compactos do grupo.

Melhor e pior

Citroën C4 Cactus Nacional
O teto em dois tons da versão nacional é exclusivo, mas pode ficar restrito às versões mais caras ou ser cobrado à parte Divulgação/Citroën

Outra diferença do C4 Cactus que será feito em Porto Real (RJ) em relação à sua versão europeia é justamente nas molas e amortecedores.

Ao menos nos protótipos avaliados, o conjunto não usava o inovador amortecedor hidráulico progressivo criado pela empresa.

A Citroën se recusou a comentar qualquer detalhe sobre o SUV neste primeiro contato, mas nossa aposta é que a promissora suspensão fique de fora da versão nacional por conta de custos.

Continua após a publicidade

Citroën C4 Cactus Nacional
O teto-solar presente nas versões europeias não parece estar nos planos do C4 Cactus brasileiro Divulgação/Citroën

Apesar disso, o modelo desenvolvido para a América Latina tem um interior mais interessante do que o C4 Cactus europeu.

Citroën C4 Cactus Nacional Detalhe Painel
Detalhe de uma das primeiras imagens oficiais do C4 Cactus mostra painel de LCD monocromático Divulgação/Citroën

O painel da versão brasileira é mais conservador, porém mais completo.

No lugar da tela flutuante foi usado um quadro de instrumentos mais convencional – apesar de digital -, igual ao do C4 Lounge.

O sistema multimídia também é igual ao do sedã, mas com uma inversão em relação ao C4 Cactus europeu.

Aqui os difusores do ar-condicionado ficam por cima da tela, enquanto lá fora ocorre o contrário.

A central multimídia e os (poucos) botões físicos do ar-condicionado do C4 Lounge vão se repetir no Cactus nacional Divulgação/Citroën

A pouco prática centralização dos controles do ar-condicionado no próprio multimídia também se repete no Cactus nacional.

Os únicos botões físicos para a climatização são para o modo de desembaçador e de refrigeração máxima – além do botão que abre o comando no sistema no multimídia.

Citroën C4 Cactus Protótipo
A cada parada feita na rodagem com os protótipos os modelos eram cobertos por uma lona lacrada por um cabo de aço em sua base Pedro Bicudo/Divulgação/Citroën

Por falar em botão, um grande comando giratório se destaca logo abaixo da tela central de LCD.

Ele serve para comandar o sistema Grip Control, já presente no 2008 THP, que altera as configurações do ESP para otimizar a tração do SUV (que tem tração dianteira) em terrenos de baixa aderência.

Nos modelos avaliados fez falta também a ausência de borboletas para trocas de marcha, teto solar e opção para mais entradas USB (havia apenas uma).

Avisa e para

Uma boa surpresa foi o pacote de equipamentos disponíveis no Brasil.

citroen c4 lounge 2018
O quadro de instrumentos do C4 Cactus é o mesmo já usado no C4 Lounge reestilizado (foto) Divulgação/Citroën

Nos protótipos avaliados estavam itens como abertura de porta e partida do motor por chave presencial, luzes diurnas em LEDs, teto bicolor, ar-condicionado com três modos automáticos (suave, padrão e forte), ESP e seis airbags.

A novidade do conjunto, já ofertado por boa parte da concorrência, está na inclusão de alerta de troca inadvertida de faixa, aviso de cansaço do motorista e frenagem autônoma de emergência.

Os itens são raros no segmento e podem servir como diferencial para o SUV se destacar na concorrida faixa de preço no qual se situará.

A expectativa é que a versão topo de linha do C4 Cactus seja posicionada logo acima do Peugeot 2008, que atualmente custa R$ 89.990.

Continua após a publicidade

Publicidade