Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Toyota Hilux e SW4 têm vendas suspensas por irregularidade em motor diesel

Auditoria independente constatou que testes no 2.8 turbodiesel motores alteraram dados de potência e torque, motivando suspensão de vendas pela Toyota

Por Eduardo Passos
30 jan 2024, 15h16

Ano novo e velhos problemas para a Toyota: pela segunda vez em dois meses, a montadora está envolvida em acusações de fraudes nos testes de veículos. Agora, a questão envolve a Hilux e o SUV SW4, bem conhecidos no Brasil.

Tanto a picape média quanto o SUV tiveram seus motores adulterados durante ensaios de certificação. Segundo a Reuters, a curva de potência do propulsor 2.8 turbodiesel foi maquiada para aparentar maior suavidade do que o de fato. Já o periódico Kyodo News informa que a adulteração ocorreu na curva de torque. Outros dois propulsores a diesel também estariam envolvidos na questão.

Fato é que a irregularidade fez a Toyota suspender as vendas e exportações de 10 modelos, que, além de Hilux e SW4, incluem Land Cruiser 300, Hiace, Inova e o Lexus 500D.  A fabricante calculou que cerca de 84.000 veículos com o motor irregular foram vendidos no último ano fiscal. Em outra declaração, o CEO estimou que esse número pudesse ser cinco vezes a maior. A previsão é que as vendas retornem quando os esclarecimentos e ações corretivas forem suficientes para tal.

Motor 2.8 turbodiesel entrega 177 cv a 3.400 rpm
Motor 2.8 turbodiesel envolvido no problema é bem conhecido dos brasileiros (Toyota/Divulgação)

Correção de conduta

O problema dos motores não foi encontrado por agências governamentais, mas por uma auditoria independente contratada pela própria Toyota. A empresa vem fazendo um pente fino em suas atividades após o escândalo que envolveu a subsidiária Daihatsu.

No final do ano passado, descobriu-se que testes de colisão (crash tests) correspondentes a mais de 88.000 veículos teriam sido fraudados, a fim de melhorar suas notas. O achado gerou repercussão negativa na sociedade japonesa e a empresa viu-se obrigada a apresentar reparações pelo descaminho perante o governo local.

Visão traseira SW4 GR SPORT
Toyota SW4 também foi afetado pela descoberta (Divulgação/Toyota)

Ainda não está claro porque os problemas no motor 2.8 ocorreram, mas alterações assim já foram usadas, no passado, para que propulsores poluentes demais passassem em testes de emissões. O caso mais conhecido, claro, é o Dieselgate, da Volkswagen.

No comunicado, a Toyota explicou que não se trata de coisa do tipo, mas de detalhes técnicos como o software utilizado nas medições. A auditoria destacou falhas importantes na cultura da empresa, que acabaram contribuindo para que o problema persistisse.

Continua após a publicidade

“Nos sentimos profundamente responsáveis pela má-conduta que persistiu por tanto tempo e pela falha em descobri-la e retificá-la. Faremos o melhor para reconstruir a companhia tendo o cumprimento das leis como nossa prioridade máxima”, disse o presidente da Toyota Industries, Koichi Ito.

Hilux
Toyota confirmou que unidades vendidas no Brasil, tanto da picape quanto do SUV, não foram afetadas (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Brasil ileso

Segundo a investigação, os modelos afetados foram exportados para países como a Austrália, o próprio Japão e nações do Oriente Médio. Dessa forma, as unidades vendidas no Brasil — fabricadas na Argentina — seguem sua vida normalmente.

Em nota à imprensa, a Toyota do Brasil confirmou que não há impacto nas vendas nacionais. A marca também reforçou que o problema não afeta questões como a performance e segurança dos carros afetados no exterior.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.