Clique e assine por apenas 6,90/mês

Ssangyong retorna ao Brasil com 4 modelos e garantia para usados 

Nova importadora já assumiu pós-venda e iniciará vendas de carros novos em novembro

Por Henrique Rodriguez - 21 set 2017, 16h16
Nova ofensiva da marca será com quatro modelos. O Tivoli, na foto, será o carro-chefe na retomada das operações Henrique Rodriguez/Ssangyong

A SsangYong está de volta ao Brasil. A fabricante sul-coreana não tinha representante no país desde 2015 e pretende retomar a venda de seus modelos a partir de novembro.

Desta vez a responsável pela operação é a Venko Motors, responsável pela introdução da Chery no Brasil em 2009, e que trouxe veículos da Rely (marca de veículos comerciais da Chery) até este ano.

Tivoli terá motor 1.6 de 128 cv Henrique Rodriguez/Ssangyong

A SsangYong Brasil iniciou suas operações em março deste ano pela retomada da assistência técnica dos carros da marca, que teve mais de 16.500 carros vendidos no país entre 1995 e 2015. Estes carros estavam sem serviço oficial desde agosto de 2015, mas a empresa promete prestar serviços a todos e até mesmo, se possível, retomar a garantia.

A empresa divulgou que analisará caso a caso a situação da garantia dos carros já vendidos. O grupo Venko também informou a intenção de estender a garantia pelo prazo que o veículo teria quando a representante anterior abandonou o negócio.

Continua após a publicidade

Como exemplo, se naquele momento o carro tinha mais dois anos de garantia pela frente, o veículo voltará a ter essa garantia, desde que as revisões até agosto de 2015 tenham sido feitas.

Tivoli tem painel emborrachado, transmissão automática e tela multimídia do tipo touch Henrique Rodriguez/Ssangyong

“Esses quase 17 mil clientes agora são nossa responsabilidade”, disse Marcelo Fevereiro, chefe de operações da SsangYong Brasil.

Quatro modelos, duas novidades

Os novos SsangYong passam hoje pela fase final de homologação no Brasil e têm lançamento previsto para novembro.

A fabricante voltará a importar a picape média Actyon Sports e o SUV compacto Korando, ambos com moto 2.2 turbodiesel Euro 6 (que já não são projeto Mercedes-Benz, mas sim da própria SsangYong) de 180 cv e 40 mkgf, e câmbio automático de seis marchas da Aisin.

Continua após a publicidade
Com 2,60 m de entre-eixos, Tivoli tem espaço traseiro aceitável Henrique Rodriguez/Ssangyong

A diferença mecânica entre os dois está na tração. A picape tem tração 4×4 com reduzida e de atuação apenas quando necessário, já o SUV tem tração AWD, portanto, integral e permanente.

A novidade é o SUV compacto Tivoli e sua versão longa, o Tivoli XLV. Ambos têm motor 1.6 aspirado a gasolina de 128 cv e 16 mkgf de torque, sempre com câmbio automático de seis marchas.

O XLF é  23,8 cm mais longo, mas em vez de ter uma terceira fileira de bancos oferece porta-malas maior: são 720 contra 423 L.

A picape Actyon Sports chegou a ser vendida no Brasil com esse mesmo design antes da marca sair do Brasil Henrique Rodriguez/Ssangyong

A marca pretende posicionar o Tivoli como uma alternativa aos Honda HR-V, Nissan Kicks e Jeep Renegade, principais players entre os SUVs compactos.

Continua após a publicidade

A Ssangyong não adiantou preços de seus modelos, mas revelou que todos estarão disponíveis em duas versões.

Nova geração do Rexton fará sua estreia no Salão do Automóvel de São Paulo Divulgação/Ssangyong

A empresa também prometeu um quinto modelo, o Rexton de quarta geração. Será o topo de linha da marca quando for lançado, o que está previsto para o Salão do Automóvel de São Paulo de 2018.

O plano da Ssangyong é iniciar as operações de venda com 30 concessionários no Brasil (destes, 16 são remanescentes da operação anterior) e terminar o primeiro ano de com 50 pontos de venda e  e 3 mil carros vendidos. Todos terão 3 anos de garantia.

Publicidade