Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Segredo: Peugeot terá picape média “filha bastarda” da Frontier em 2020

Modelo será feito na Argentina e usa chassi da chinesa Dongfeng, que por sua vez desenvolveu projeto aproveitando uma parceria com a Nissan

Por Paulo Campo Grande Atualizado em 19 mar 2019, 10h08 - Publicado em 19 mar 2019, 07h00
A picape é derivada da Dongfeng P16, que vem da Nissan Frontier, que deu origem a outras duas picapes: Mercedes Classe X e Renault Alaskan Du Oliveira/Quatro Rodas

O tempo passa. Em 2016, noticiamos nesta seção que a PSA havia criado um departamento de veículos utilitários e um dos projetos previstos seria uma picape média, do porte de Chevrolet S10 e Toyota Hilux. Pois bem, essa picape já existe.

Ela foi vista rodando na Argentina, onde deverá ser produzida na fábrica de El Palomar, na Grande Buenos Aires. Seu lançamento comercial está previsto para 2020 na Argentina e no Brasil.

Na época, falava-se que o novo modelo poderia ser derivado da Hilux, como fruto de uma parceria entre a PSA e a Toyota, ou ainda ser desenvolvido sob a plataforma do SUV 5008 da Peugeot.

Mas agora o mistério acabou porque a nova picape será uma versão da picape P16 da chinesa Dongfeng, marca que desde 2014 tornou-se sócia da PSA.

O mais curioso de toda essa história é que, como acontece no poema Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade (“João amava Teresa que amava Raimundo…”), a Dongfeng mantém um acordo de longa data com a Nissan para a produção da Frontier na China e a P16 nada mais é do que a Nissan Frontier com pequenas mudanças.

Logo, a nova picape da PSA, que sairá com a marca Peugeot, será mais uma variação da Frontier. O modelo da Nissan, que já serve de base para as picapes Mercedes-Benz Classe X, Renault Alaskan e Dongfeng P16 terá agora uma “filha” da Peugeot.

Continua após a publicidade

Assim como a Dongfeng, a picape da Peugeot – que ainda não tem nome definido – deverá ser equipada com o motor 2.3 turbodiesel de 160 cv da Nissan.

A transmissão será do tipo integral com opção de uso 4×2, 4×4 e 4×4 reduzida, com engates eletrônicos, e duas versões de câmbio, manual e automático, sempre com seis marchas.

A capacidade de carga será de 1 tonelada. No que diz respeito ao design, assim como ocorre com as outras derivações da Frontier, a picape da Peugeot será reconhecida pelo estilo retrabalhado.

Haverá novos faróis, para-choque e grade (na dianteira), e novos para-choque e lanternas (na traseira). A maior alteração no design virá no interior com um conjunto de painel e bancos inteiramente projetados com o estilo da Peugeot.

A PSA já teve duas picapes vendidas no Brasil, a Peugeot 504 Diesel, que era importada da Argentina, e a compacta Hoggar, produzida em Porto Real (RJ).

A primeira deixou saudade e a segunda, nem tanto. Agora, só o tempo dirá como a nova picape será recebida pelo mercado.

Continua após a publicidade

Publicidade