Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Renault volta à F-1 com equipe própria

Empresa aproveitará estrutura da antiga Lotus

Por Vitor Matsubara Atualizado em 23 nov 2016, 20h32 - Publicado em 3 fev 2016, 12h11
RS16 1
Monoposto será pilotado por Kevin Magnussen e Jolyon Palmer

A Renault está de volta à Fórmula 1. Nesta quarta-feira, 3 de fevereiro, a empresa apresentou o RS16 (sigla para Renault Sport 16), marcando seu retorno à categoria com equipe própria após um hiato de cinco anos – neste período, a marca apenas forneceu motores a alguns times.

A revelação do novo carro aconteceu em Paris e contou com a presença do CEO da Renault, Carlos Ghosn. O RS16 retoma a tradicional pintura amarela e preta que caracterizou a marca, embora o esquema de cores seja diferente do tradicional.

RS16 2
As cores são as clássicas amarela e preta, mas em uma nova combinação

O retorno da Renault à F-1 foi decidido após os maus resultados na temporada passada, que levaram a cúpula da empresa a definir se valeria a pena permanecer na categoria. Os maus resultados obtidos com a Red Bull (que criticou publicamente a Renault em algumas ocasiões) levaram os executivos a concluírem que o retorno de marketing desejado só seria obtido se a Renault voltasse a ter sua própria equipe.

RS16 3
Equipe volta ? categoria após cinco anos

Assim, a montadora optou por comprar a antiga Lotus, que já havia sido vendida a um grupo de investidores em 2010 e utilizou os motores Renault até 2014. Além de apresentar seu novo carro, a Renault confirmou que Kevin Magnussen, ex-McLaren, substituirá Pastor Maldonado. O dinamarquês defenderá o time ao lado de Jolyon Palmer.

Continua após a publicidade

Publicidade