Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Renault e Nissan anunciam fechamento temporário de fábricas no Brasil

Parceiras, montadoras anunciam quase simultaneamente paralisação de suas fábricas brasileiras a fim de conter disseminação da covid-19

Por Eduardo Passos Atualizado em 25 mar 2021, 18h57 - Publicado em 25 mar 2021, 17h54
Linha de montagem da Renault, no Paraná
Linha de montagem da Renault, no Paraná Divulgação/Renault

Mais uma fabricante de carros interrompeu sua produção no Brasil nesta quinta-feira (25). Agora foi a vez da Renault, que anunciou suspensão de sua fábrica em São José dos Pinhais (PR) por conta do agravamento da pandemia de covid-19.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

Em nota, a companhia informou que a produção no Complexo Ayrton Senna cessará na próxima segunda-feira (29). A decisão foi tomada em alinhamento com o Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba e “tem como objetivo contribuir para o isolamento social neste momento em que diferentes cidades adotaram medidas mais restritivas”.

A partir desse dia, apenas atividades essenciais serão realizadas nas instalações, que receberão, a princípio, os outros funcionários a partir de 5 de abril. Ao mesmo tempo, colaboradores de funções administrativas seguem trabalho em regime de home office.

  • A decisão da francesa vem um dia após a Nissan (que pertence ao mesmo grupo) agir de maneira semelhante na sua fábrica de Resende (RJ), também por conta da pandemia. A montadora japonesa foi ainda mais incisiva, concedendo férias coletivas de sexta-feira (26) até 9 de abril.

    Continua após a publicidade

    “Desde o início da pandemia nossa prioridade tem sido a saúde dos nossos colaboradores. Implementamos um completo protocolo de saúde e segurança, que segue vigente desde maio de 2020. Ao longo de todo este período operando com a adoção do protocolo, nossa experiência demonstrou que todas as fábricas do Complexo Industrial Ayrton Senna são um ambiente seguro”, completou a Renault em nota oficial.

    Funcionários da fábrica da Nissan entrarão de férias a partir desta sexta-feira (26)
    Funcionários da fábrica da Nissan entrarão de férias a partir desta sexta-feira (26) Divulgação/Nissan

    Inaugurado em 1998, o complexo industrial da Renault no Paraná se estende por mais de 2,5 milhões de m², onde são fabricados o SUV Duster e sua picape Duster Oroch além do Kwid, Logan, Sandero e Captur. Também há linha de produção do furgão Master e de motores e injeção de alumínio. Até o fim de fevereiro, a Renault vendeu 21.064 carros zero-km no Brasil sexta marca mais popular.

    Vista aérea do complexo da Renault em São José dos Pinhais
    Vista aérea do complexo da Renault em São José dos Pinhais Divulgação/Renault

    Em Resende, a aliada Nissan inaugurou há sete anos sua fábrica fluminense e lá produz as novas gerações do sedã Versa (além do rebatizado Versa V-Drive) e do recém-lançado SUV Kicks. Até o fim de fevereiro, a montadora ocupava o décimo lugar no ranking nacional de vendas, com 11.563 emplacamentos.

    Seja pela pandemia ou falta de matéria-prima, a situação na cadeia produtiva nacional é crítica. Agora boa parte das fabricantes funcionam em regime de produção reduzida, com destaque para a Chevrolet que interrompeu as linhas de Gravataí (RS), onde produz o carro mais vendido do Brasil, Onix, e para a Volkswagen, que paralisou por 12 dias suas atividades presenciais.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    capa 743

    Continua após a publicidade
    Publicidade