Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Renault Argentina insiste que picape Alaskan seja vendida no Brasil

Presidente da montadora francesa na Argentina anuncia novo plano para aumentar importações para toda América Latina

Por João Vitor Ferreira 17 Maio 2021, 18h13
Renault Alskan 2019
Divulgação/Renault

Após idas e vindas, Renault Alaskan pode ter mais uma chance para ser vendida no Brasil. A informação partiu do presidente da Renault Argentina, Pablo Sibilla, em entrevista à Agencia Telám. Chile e Colômbia também estão negociando para receber a picape hermana.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

O namoro entre a Alaskan e o mercado brasileiro vem desde que sua produção foi anunciada na América Latina. De início, a Alaskan — que é praticamente idêntica à Nissan Frontier e à Mercedes Classe X —  chegou a ter sua venda confirmada em nosso país. Mas em julho do ano passado a Renault Brasil voltou atrás da decisão.

Segundo Sibilla, a retomada das conversas é uma tentativa de aumentar as exportações: “A ideia é transferir toda a produção para a Argentina.” A Alaskan também é montada na Colômbia. 

Alaskan

Para isso, montadora pretende transformar a fábrica Santa Isabel, na cidade de Córdoba, em uma planta exclusiva para os utilitários. O plano também conta com um novo modelo que será lançado em 2024, que poderia ser uma nova geração da Oroch.

O que é certo é que a planta argentina deixará de fabricar os Logan, Sandero e Stepway, mantendo apenas o Kangoo e a própria Alaskan. A produção de carros de passeio será destinada a outras fábricas da América Latina, como a de São José dos Pinhais (PR).

  • O novo plano de produção em Córdoba também gerará novos empregos. Sibilla afirmou na entrevista que cerca de 1.000 novos empregos seriam criados com a nova estratégia da Renault, sendo metade diretos e metade indiretos.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas Abril
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade