Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por erro grave, Ford dá revisões e track days aos donos do Mustang Mach 1

Seja por itens inexistentes ou trocados sem aviso, Ford indenizará voluntariamente centenas de compradores do Mustang Mach 1 na Austrália

Por Eduardo Passos Atualizado em 11 Maio 2021, 16h59 - Publicado em 11 Maio 2021, 16h57
Ford Mustang Mach 1 2021 Amarelo Frente
Australianos notaram que suas unidades do Mustang Mach 1 não vieram como prometidas Divulgação/Ford

Anunciada com muitas pompas, a nova geração do Mustang Mach 1 chegou com “roda” esquerda à Austrália, graças a erros publicitários e logísticos da Ford que lesaram centenas de clientes. Por conta de itens anunciados que não foram instalados no esportivo, a montadora se desculpou e oferecerá recompensas nada baratas a até 700 proprietários.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

O caso se desenrola há alguns dias e diz respeito a peças e detalhes técnicos que, mesmo usados em peças de divulgação da Ford no país, não vieram no Mach 1 com destaque ao diferencial de deslizamento limitado (LSD).

Feito para evitar que a roda com mais aderência fique imóvel enquanto a menos aderente deslize, o LSD do Mach 1 deu início à revolta quando os novos donos perceberam que o sistema instalado não era do tipo Torsen, como nos Estados Unidos. Ao invés do sistema mais avançado, ágil e puramente mecânico, os modelos australianos vieram com o mesmo LSD usado nos Mustang GT e Bullit. Piorando a situação, os sistemas careciam do circuito de arrefecimento independente. 

  • Os problemas não se resumiram às estranhas do mais potente dos Mustang, e novos relatos, dando falta do controle de cruzeiro adaptativo e aviso sonoro dos sensores de estacionamento, também ganharam notoriedade. Diante do inegável, a Ford agiu rápido e, nesta terça-feira (11), reconheceu a bagunça.

    Ford Mustang Mach 1

    “Recentemente descobrimos algumas correções de conteúdos e características do Mustang Mach 1 australiano, e estamos desapontados que não percebemos isso antes que a primeira leva de folhetos e sites fossem publicados”, dizia a nota distribuída aos concessionários do país.

    A montadora explicou que, no caso do ACC e sensores de estacionamento, houve erro nas peças de divulgação, dado que os itens nunca foram previstos ao Mach 1 por conta de questões aerodinâmicas e foco no desempenho.

    O caso do LSD é mais complicado, uma vez que, além da sucursal australiana reconhecer a substituição indevida, um representante da Ford afirmou ao site WhichCar? que a troca se estendeu a todos os modelos com volante à direita no mundo. A montadora garante, porém, que o diferencial instalado conta com arrefecimento adequado e mesma performance dos Torsen.

    Continua após a publicidade

    Se adiantando a mais problemas, a Ford fez uma checagem no material publicitário e descobriu que outros itens estavam ausentes, como os tapetes personalizados da linha Mach 1, enquanto outros, como inexistentes faróis de neblina, também foram anunciados incorretamente.

    Ford Mustang Mach 1 2021 detalhe roda
    Era óbvio que os mínimos detalhes do superesportivo seriam examinados pelos clientes Divulgação/Ford

    Diante do aborrecimento de quem pagou R$ 342.490 pelo Mustang (no Brasil o modelo parte de R$ 511.475), a empresa de Detroit correu para agradá-los, oferecendo três anos de revisões gratuitas. Serão três manutenções periódicas na faixa, correspondentes aos períodos de 15.000 km, 30.000 km e 45.000 km ou 12, 24 e 36 meses.

    O mimo principal, entretanto, ficou por conta do track day que será oferecido, também sem custos, a cada um dos clientes, que poderão utilizar os 469 cv de potência oferecidos pelo motor V8 5.0 sem medo dos radares e em segurança.

    Ford Mustang Mach 1 2021 Motor V8
    Motor V8, com seus 486 cv e 58 kgfm, terá manutenção “na faixa” e dia de uso intenso em circuitos fechados Divulgação/Ford

    A empresa não detalhou quais pistas estarão à disposição, mas ressaltou que, a fim de evitar viagens muito longas, os donos poderão escolher circuitos próximos às suas cidades. Sorte de quem mora em Bathurst e vizinhanças, por exemplo.

    A Ford reforçou que somente carros vendidos antes de 29 de abril serão elegíveis. Até então, 700 unidades do carro haviam sido encomendadas e, sucesso de vendas, não é exagero supor que a maioria, se não todas, foram vendidas.

    Ford Mustang Mach 1 2021 interior
    Antes que notassem, Ford já avisou que os tapetes do Mach 1 (presentes na versão americana da foto) não foram instalados nas unidades da Austrália Divulgação/Ford

    O prejuízo só com as revisões pode chegar à casa dos R$ 3,9 milhões, considerando o preço de tabela praticado na Austrália. Somada uma estimava de cada diária de pilotagem, a cifra total pode beirar os R$ 8 milhões. 

    Fazendo tudo pela boa imagem, a Ford oceânica garantiu que “os clientes serão contatados nos próximos dias, recebendo todos os detalhes”. A fase não anda mesmo boa a para a marca do Oval Azul.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas Abril

    Continua após a publicidade
    Publicidade