Policiais rodoviários com radares serão proibidos de se esconder

O projeto de lei já foi aprovado pela Assembléia Legislativa e segue para sanção do governador Geraldo Alckmin

 (Gladstone Campos/Quatro Rodas)

A prática de policiais rodoviários escondidos atrás de muretas ou postes com radares portáteis já foi maior, mas pode acabar definitivamente no estado de São Paulo.

O projeto de lei 1060/17, que já foi aprovado na Assembleia Legislativa na última sessão de 2017, quer proibir esse tipo de situação.

Na justificativa do projeto, o deputado Luiz Fernando Teixeira (PT-SP) explica que ao posicionar-se de maneira oculta para multar motoristas, os policiais rodoviários violam princípios constitucionais da transparência.

“O Código de Trânsito Brasileiro é contrário a essa prática por cravar o dever de sinalização das vias, que deve ser compreendida não somente no que se refere ao emprego de placas, mas sim na visibilidade dos agentes responsáveis pela sua fiscalização, haja vista que o objetivo das sanções deve ser educacional, e não fomentar indústria de multas decorrentes do motorista ser pego de surpresa”, argumenta.

“Sempre me incomodei muito com policiais amoitados nas estradas com o objetivo de surpreender os motoristas infratores. Considero a ação punitiva e não educativa”, diz Teixeira.

Segundo ele, a condição das autoridades que se escondem para multar é constrangedora para os agentes públicos e vexatória para o Estado.

Após a aprovação, o projeto agora aguarda a sanção do governador Geraldo Alckmin. A sanção deve acontecer até julho deste ano.

O deputado acredita que após a aprovação no estado de São Paulo, a lei deverá tornar-se federal. “A lei do cinto de segurança começou a ser obrigatória só no estado de São Paulo e depois foi instituída no país inteiro”, conclui Teixeira.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Luis Felipe da Silva Nogueira

    Infelizmente isso não compete ao governo de SP decidir, e sim a União conforme diz a constituição (art. 22º), mas isso também fere a transparência que o agente público deveria ter em relação ao seu trabalho, uma vez que o policial fazendo isso, está totalmente se omitindo da vista do condutor, mas isso vai da gente também, já que queremos um país sem corrupção, devemos olhar para nossos atos primeiro, agindo assim, conforme a lei.