Clique e assine por apenas 8,90/mês

O que o VW Nivus tem em comum com Fox, Meriva e EcoSport

Desenvolvido a partir da plataforma global MQB, o Nivus é o primeiro SUV da VW no Brasil, e o segundo da marca no mercado mundial

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 12 dez 2019, 11h03 - Publicado em 10 dez 2019, 07h00

 

Desenvolvido no Brasil, o Nivus será produzido também na Europa Reprodução/Volkswagen

A VW anunciou o novo Nivus (que chega às lojas no segundo trimestre de 2020) como seu primeiro carro projetado no Brasil que também será produzido na Europa.

Derivado da plataforma global MQB, do Polo (com 2,56 m de distância entre-eixos), o novo SUV cupê foi desenvolvido inteiramente no Brasil desde o projeto até a validação, passando pelas diversas fases de engenharia e experimentação.

Teramont X, também conhecido como Atlas Cross Sport, é uma das fontes de inspiração do Nivus Henrique Rodrigues/Quatro Rodas

Além da fábrica de São Bernardo (SP), o Nivus será produzido também na unidade da VW em Navarra, Espanha, onde já é feito o Polo europeu.

Continua após a publicidade

O Nivus será o segundo SUV cupê de produção da VW. No China, já é vendido o grandalhão Teramont X, apresentado recentemente nos Estados Unidos como Atlas Cross Sport.

VW SP2
O esportivo SP2 foi projetado e produzido no Brasil entre 1972 e 1976 Divulgação/Volkswagen

O desenvolvimento do Nivus levou menos tempo do que o normalmente necessário para um modelo novo.

Em parte, porque já existia a arquitetura do Polo, mas também porque a VW do Brasil se equipou com o que há de mais moderno em termos de desenvolvimento virtual.

Os computadores tornam possíveis ensaios e simulações que antes só aconteciam com protótipos físicos.

Continua após a publicidade
A perua Brasília é outro projeto nacional que chegou a ser exportado para mercados do exterior Marcelo Spatafora/Quatro Rodas

Para fazer o Nivus, a VW precisou não só dessas ferramentas, mas também de capacitação e isso a filial brasileira levou anos para adquirir.

A VW do Brasil tem uma longa história de desenvolvimento que começou com a criação de modelos feitos para o mercado nacional (que acabaram sendo exportados para diversos países), como o SP2 (1972-1976) e a Brasília (1973-1982), por exemplo.

O Voyage teve uma versão desenvolvida para exportação, rebatizado como Fox Divulgação/Volkswagen

Existiram também Voyage e Parati, sedã e perua derivados do Gol, que praticamente foram reconstruídos para serem vendidos nos mercados norte-americanos (Estados Unidos e Canadá), rebatizados de Fox e Fox SW, entre os anos de 1987 e 1993.

2003: Fox, do Brasil para o mundo
Este outro Fox embarcou para a Europa Divulgação/Volkswagen

E finalmente o Fox (projeto Tupi), derivado do Polo PQ24, lançado em 2003, que foi fabricado também na Argentina, e vendido na Europa.

Continua após a publicidade

Do Nivus para esses ancestrais existe uma longa distância. Enquanto Fox e Cia., eram carros que competiam em mercados menos exigentes ou em segmentos de entrada, quando vendidos no primeiro mundo, o Nivus chega pela porta da frente e sem fazer concessões, com o mesmo nível de tecnologia, segurança e conectividade.

 

Outras filiais também se aventuraram lá fora

A VW do Brasil não é a única filial entre as marcas instaladas no Brasil a desenvolver projetos para o estrangeiro.

Considerando as quatro marcas que produziam no país, quando o mercado era fechado, Chevrolet e Ford têm pelo menos um modelo nascido aqui com visto permanente para o primeiro mundo.

Continua após a publicidade
Os 10 carros blindados mais baratos no Brasil
A Chevrolet Meriva foi desenvolvida para os mercados do Brasil e da Alemanha. Acervo/Quatro Rodas

No caso da Chevrolet, foi a minivan Meriva (2003-2012) criada no Brasil, em parceria com a Opel.

E no caso da Ford, o SUV EcoSport, desenvolvido somente pela Ford do Brasil, na primeira geração, e pela Ford do Brasil integrando do processo global da companhia, na segunda geração.

A Meriva era derivada da plataforma do Corsa e o Ecosport surgiu da base do Fiesta/Fusion (não confundir com o sedã) europeus.

Ford EcoSport 4wd na areia
Primeira geração do Ford Ecosport ficou exclusivamente a cargo dos projetistas brasileiros. Acervo/Quatro Rodas

A Fiat tem a picape Toro com características e planos globais, mas com uma carreira internacional que ainda não decolou.

Continua após a publicidade

E o hatch Palio que foi produzido e vendido em diversos mercados do mundo (junto com a picape Strada e a perua Weekend), mas que é um projeto italiano, em que os brasileiros tiveram participação discreta.

Publicidade