Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

O que o escândalo do diesel pode acarretar para a Volkswagen?

Multa bilionária, processo criminal, queda nas ações: os planos globais da VW estão em risco

Por Redação Atualizado em 9 nov 2016, 14h41 - Publicado em 21 set 2015, 18h07
geral

Desde o final da semana passada, quando o governo federal dos EUA divulgou acusações de que a Volkswagen teria adulterado o software de quase meio milhão de veículos a diesel para mascarar suas emissões de poluentes, o grupo alemão entrou numa espiral de má notícias que não deve acabar tão cedo. A mais recente confirma que a empresa será processada criminalmente pelo Departamento de Justiça dos EUA. Isso significa que executivos da marca poderão ser processados e condenados individualmente, além das multas a serem aplicadas.

As versões TDI dos Jetta, Passat, Golf e Beetle representam 22% das vendas da VW nos EUA. Seu sucesso ajudou a solidificar os planos do grupo para o maior mercado automotivo do mundo, e são parte fundamental da ambição de se tornar a maior fabricante do planeta, ultrapassando a Toyota. Nesse exato momento, porém, as vendas de todos os modelos VW equipados com o motor 2.0 TDI de quatro cilindros estão suspensas nos EUA.

Mais grave ainda é decidir o que fazer com os 482 mil veículos que já foram vendidos com o problema. Um grande e custoso recall que ajuste as emissões de poluentes aos níveis corretos certamente causará reduções nas marcas de desempenho e consumo dos carros, diminuindo o valor de revenda e criando enorme insatisfação entre os clientes. Além disso, considerando que a multa determinada pela EPA por cada veículo adulterado é de 35 mil dólares, a multa total do escândalo poderia chegar a 18 bilhões de dólares – bem mais que os 12,3 bilhões de dólares de lucro que todas as marcas do grupo (Audi, Porsche, VW, Seat…) acumularam no mundo inteiro em 2014.

Os acionistas da Volkswagen também já sentem no bolso o momento de turbulência. Na segunda-feira as ações da VW na Europa caíram 20 por cento, o que representa uma perda de quase 15 bilhões de dólares no valor de mercado da empresa.

A denúncia chega num momento de discussão a respeito do próprio diesel. Na Europa, questiona- se a capacidade de reduzir seus poluentes numa escala comparável à dos novos motores de ciclo Otto, menores e superalimentados. Nos EUA, a Volks parecia finalmente estabelecer uma fatia de mercado para os motores a diesel no país. Com o escândalo, a popularização do combustível deve continuar para depois.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês