Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Novo Chevrolet Corvette dá motivos para sorrir e outros para estranhar

Com motor V8 central-traseiro, oitava geração rompe com jeito típico de muscle americano e parece quase um superesportivo italiano

Por Leonardo Felix
Atualizado em 19 jul 2019, 09h23 - Publicado em 19 jul 2019, 09h20
Oitava geração coloca o Chevrolet Corvette no grupo de carros com motor central-traseiro (Divulgação/Chevrolet)

Alguns temas sempre trazem polêmica à roda do bar. Política e futebol certamente estão entre eles. E, a partir desta semana, a oitava geração do Chevrolet Corvette.

Mostrado nos Estados Unidos após grande alarde gerado pela GM nos últimos meses, o Corvette C8 rompe com algumas tradições, a fim de se adequar aos tempos modernos.

A mudança mais patente está na realocação do cofre do motor.

É em detalhes como o desenho da traseira que se enxerga um Corvette (Divulgação/Chevrolet)

Antes longitudinal dianteiro, o que conferia ao modelo uma dianteira quase interminavelmente comprida, o “vêoitão” passa a ser central-traseiro, como manda o protocolo dos superesportivos.

A consequência é um habitáculo posicionado 42 cm mais à frente em relação à geração anterior, o que deixa sua silhueta um tanto descaracterizada. Lateralmente, há mais referências a um supercarro italiano do que a um muscle americano.

Uma solução controversa, sem dúvidas. Tanto que dentro da própria redação de QUATRO RODAS há quem tenha achado lindo e quem tenha torcido o nariz.

Nesta cor e por este ângulo, se alguém confundir o Corvette C8 com uma Ferrari, estará perdoado (Divulgação/Chevrolet)

Felizmente, a marca manter o modelo apegado a outras raízes. O desenho de faróis, lanternas e aerofólio traseiro, por exemplo, ajudam a identificar que se trata, sim, de um Corvette.

Outra boa notícia é que a GM promete lançar o Corvettão C8 abaixo de US$ 60.000 na versão de entrada, chamada FE1.

A nem tão excelente assim é que, para manter os custos de produção relativamente baixos, a oitava geração será feita quase toda de alumínio, e não de fibra de carbono (mais leve e rígida).

Resultado: seu peso a seco será de 1,5 tonelada, contra 1,2 tonelada de um McLaren 600LT, por exemplo.

Continua após a publicidade
Teto rígido é removível (Divulgação/Chevrolet)

Também causou estranheza a calibração escolhida para o motor V8 naturalmente aspirado de 6,2 litros: 490 cv e 64,3 mkgf na configuração padrão, ou 495 cv e 65 mkgf se adotado o sistema de escape do pacote esportivo Z51.

É substancialmente menos do que os superesportivos europeus consegue gerar atualmente, mas a GM jura – ainda sem cravar um índice oficial – que o novo Corvette vai de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos.

O câmbio é automatizado de dupla embreagem com oito marchas, e a suspensão traseira passa a contar finalmente com molas helicoidais.

Continua após a publicidade
Motor V8 fica aparente sob a tampa de vidro no cofre. Apesar da realocação, ainda há um pequeno bagageiro traseiro (Divulgação/Chevrolet)

A versão intermediária FE3 incorpora o tal pacote Z51, que traz elementos estéticos mais esportivos, diferencial traseiro com deslizamento limitado, sistema de refrigeração aprimorado e pneus Michelin Pilot Sport 4S.

Já os amortecedores de ação magnética são item exclusivo da versão FE4.

Painel do Corvette exagera nos traços e nas soluções (Divulgação/Chevrolet)

Por dentro, a central multimídia flutuante de 12 polegadas voltada ao motorista passa sensação de modernidade, mas o volante com base e topo achatados e a enorme régua de botões no console central soam exagerados. Será difícil não se atrapalhar com aquela enorme fileira de controles.

O teto rígido é removível e há compartimentos de bagagem tanto no balanço traseiro quanto no dianteiro.

Bancos semi-concha acompanham o aspecto arrojado da cabine (Divulgação/Chevrolet)

A produção do Corvette C8 será iniciada na fábrica de Bowling Green (estado americano do Kentucky) no último trimestre deste ano, em configurações com volante à esquerda ou à direita.

Continua após a publicidade

Ou seja: muitos mercados poderão desfrutar dos predicados do muscle.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.