Novo Chevrolet Corvette dá motivos para sorrir e outros para estranhar

Com motor V8 central-traseiro, oitava geração rompe com jeito típico de muscle americano e parece quase um superesportivo italiano

Oitava geração coloca o Chevrolet Corvette no grupo de carros com motor central-traseiro

Oitava geração coloca o Chevrolet Corvette no grupo de carros com motor central-traseiro (Divulgação/Chevrolet)

Alguns temas sempre trazem polêmica à roda do bar. Política e futebol certamente estão entre eles. E, a partir desta semana, a oitava geração do Chevrolet Corvette.

Mostrado nos Estados Unidos após grande alarde gerado pela GM nos últimos meses, o Corvette C8 rompe com algumas tradições, a fim de se adequar aos tempos modernos.

A mudança mais patente está na realocação do cofre do motor.

É em detalhes como o desenho da traseira que se enxerga um Corvette

É em detalhes como o desenho da traseira que se enxerga um Corvette (Divulgação/Chevrolet)

Antes longitudinal dianteiro, o que conferia ao modelo uma dianteira quase interminavelmente comprida, o “vêoitão” passa a ser central-traseiro, como manda o protocolo dos superesportivos.

A consequência é um habitáculo posicionado 42 cm mais à frente em relação à geração anterior, o que deixa sua silhueta um tanto descaracterizada. Lateralmente, há mais referências a um supercarro italiano do que a um muscle americano.

Uma solução controversa, sem dúvidas. Tanto que dentro da própria redação de QUATRO RODAS há quem tenha achado lindo e quem tenha torcido o nariz.

Nesta cor e por este ângulo, se alguém confundir o Corvette C8 com uma Ferrari, estará perdoado

Nesta cor e por este ângulo, se alguém confundir o Corvette C8 com uma Ferrari, estará perdoado (Divulgação/Chevrolet)

Felizmente, a marca manter o modelo apegado a outras raízes. O desenho de faróis, lanternas e aerofólio traseiro, por exemplo, ajudam a identificar que se trata, sim, de um Corvette.

Outra boa notícia é que a GM promete lançar o Corvettão C8 abaixo de US$ 60.000 na versão de entrada, chamada FE1.

A nem tão excelente assim é que, para manter os custos de produção relativamente baixos, a oitava geração será feita quase toda de alumínio, e não de fibra de carbono (mais leve e rígida).

Resultado: seu peso a seco será de 1,5 tonelada, contra 1,2 tonelada de um McLaren 600LT, por exemplo.

Teto rígido é removível

Teto rígido é removível (Divulgação/Chevrolet)

Também causou estranheza a calibração escolhida para o motor V8 naturalmente aspirado de 6,2 litros: 490 cv e 64,3 mkgf na configuração padrão, ou 495 cv e 65 mkgf se adotado o sistema de escape do pacote esportivo Z51.

É substancialmente menos do que os superesportivos europeus consegue gerar atualmente, mas a GM jura – ainda sem cravar um índice oficial – que o novo Corvette vai de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos.

O câmbio é automatizado de dupla embreagem com oito marchas, e a suspensão traseira passa a contar finalmente com molas helicoidais.

Motor V8 fica aparente sob a tampa de vidro no cofre. Apesar da realocação, ainda há um pequeno bagageiro traseiro

Motor V8 fica aparente sob a tampa de vidro no cofre. Apesar da realocação, ainda há um pequeno bagageiro traseiro (Divulgação/Chevrolet)

A versão intermediária FE3 incorpora o tal pacote Z51, que traz elementos estéticos mais esportivos, diferencial traseiro com deslizamento limitado, sistema de refrigeração aprimorado e pneus Michelin Pilot Sport 4S.

Já os amortecedores de ação magnética são item exclusivo da versão FE4.

Painel do Corvette exagera nos traços e nas soluções

Painel do Corvette exagera nos traços e nas soluções (Divulgação/Chevrolet)

Por dentro, a central multimídia flutuante de 12 polegadas voltada ao motorista passa sensação de modernidade, mas o volante com base e topo achatados e a enorme régua de botões no console central soam exagerados. Será difícil não se atrapalhar com aquela enorme fileira de controles.

O teto rígido é removível e há compartimentos de bagagem tanto no balanço traseiro quanto no dianteiro.

Bancos semi-concha acompanham o aspecto arrojado da cabine

Bancos semi-concha acompanham o aspecto arrojado da cabine (Divulgação/Chevrolet)

A produção do Corvette C8 será iniciada na fábrica de Bowling Green (estado americano do Kentucky) no último trimestre deste ano, em configurações com volante à esquerda ou à direita.

Ou seja: muitos mercados poderão desfrutar dos predicados do muscle.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s