Clique e assine por apenas 8,90/mês

Nova versão “de entrada” da Ferrari GTC4Lusso traz motor V8 biturbo

Modelo ficará posicionado abaixo da configuração V12 e será apresentado no Salão de Paris

Por Diego - Atualizado em 23 nov 2016, 21h42 - Publicado em 22 set 2016, 17h35
Ferrari GTC4Lusso T V8
Motor V8 3.9 biturbo desenvolve 610 cv e 77,5 mkgf de torque

A Ferrari apresenta uma nova versão inicial para a GTC4Lusso. Trata-se da GTC4Lusso T, a primeira Ferrari grã turismo de quatro lugares equipada com um motor V8 biturbo — justificando o “T” adicional no nome de batismo. O modelo marcará presença no Salão de Paris, no final desse mês.

LEIA MAIS:

>> V8 biturbo da Ferrari é eleito o “Motor do Ano”

>> Jeremy Clarkson: alvo da inveja a bordo de uma Ferrari 488 GTB

Continua após a publicidade

>> Comparativos: Ferrari F40 x Ferrari 430 Scuderia

A GTC4Lusso T é equipada com o motor V8 3.9 biturbo de 610 cv e 77,5 mkgf de torque a partir de 3.000 rpm — o mesmo da Ferrari 488 GTB, mas com calibragem revista. Na versão que equipa a 488, ele ganhou recentemente o título de “International Engine of the Year”.

A chegada da versão V8 biturbo da GTC4Lusso não significa a aposentadoria do modelo V12 6.3 aspirado, que ficará posicionado acima da versão turbo e com seus saudáveis 690 cv e 71,1 mkgf de torque a 5.750 giros (80 cv a mais e 6,4 mkgf a menos do que a configuração turbo).

Ferrari GTC4Lusso T V8
Ferrari GTC4Lusso T

Segundo a marca italiana, a aceleração é feita em 3,5 segundos e a máxima alcançada é de 320 km/h. A V12 cumpre as duas provas em 3,4 segundos e 335 km/h, respectivamente. Os números de desempenho da V8 biturbo ainda ficam abaixo da V12 aspirada, mesmo com 50 kg a menos no peso final a seco (1.740 contra 1.790 kg) e a adoção de tração traseira em vez de integral. A distribuição de peso passou de 47-53 para 46-54, sempre na proporção frente e traseira.

Continua após a publicidade
Ferrari GTC4Lusso T V8
Visual shooting brake não mudou

Entre as alterações dinâmicas, as curvas de torque têm variações entre a terceira e sétima marcha da transmissão automatizada de dupla embreagem, com o intuito de entregar uma aceleração mais progressiva para o motorista. Além disso, foram promovidos novos ajustes para os sistemas de esterçamento de rodas traseiras e para o controle de estabilidade.

Publicidade