Clique e assine por apenas 8,90/mês

Lucid Air é sedã elétrico de 1.080 cv que quer brigar com a Tesla

Super elétrico tem ainda 832 km de autonomia e recarga de 50% em apenas 20 minutos; modelo já pode ser encomendado nos EUA por até US$ 169.000

Por Daniel Telles - Atualizado em 10 set 2020, 15h18 - Publicado em 10 set 2020, 15h20
Sedã tem visual arrojado Lucid Air/Divulgação

O Lucid Air foi apresentado como um protótipo no final de 2016 e tinha lançamento previsto para 2018, o que não se confirmou.

Àquela época imaginava-se que o sedã elétrico seria um forte concorrente para a Tesla, mas passaram-se os anos, a Tesla só se afirmou no mercado e o Air não deixava de ser apenas um projeto.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Pois quatro anos depois, finalmente o modelo começará a ser produzido. As encomendas já estão disponíveis nos EUA por preços que partem dos US$ 80.000 (R$ 421.808) e chegam até os US$ 169.000 (R$ 891.069) na versão topo de linha.

Rodas de 21 polegadas são de série apenas para a versão mais cara Lucid Air/Divulgação

Entre os atributos, o Air confirmou os 1.080 cv de potência prometidos para a versão mais completa, Dream Edition, gerados por um par de motores elétricos, acoplados a um conjunto de baterias de 113 kWh.

De acordo com dados da marca, esta versão atinge os 100 km/h em 2,5 segundos e tem velocidade máxima limitada a 270 km/h.

Já as configurações intermediárias terão potência fixada em 800 cv e levarão 3 segundos para bater a marca dos 100 km/h.

Preços partem de US$ 80.000 e vão até US$ 169.000 Lucid Air/Divulgação

Quanto a autonomia, são 832 km para a versão mais “mansa”, equipada com rodas 19 polegadas e 748 km ou 809,5 km para a versão mais cara, a depender do tamanho das rodas.

Há disponível ainda uma versão de entrada, Air Touring, capaz de gerar 620 cv de potência e com autonomia na casa dos 653 km.

Continua após a publicidade

Ainda sobre o conjunto elétrico, outro aspecto que chama atenção é o tempo de recarga. Segundo a marca, em meros 20 minutos plugados o carro já armazena uma carga suficiente para percorrer até 432 km.

Interior faz lembrar a concorrente Tesla

Lucid Air/Divulgação

Como mencionado acima, o principal alvo da Lucid no mercado é a também americana Tesla e o interior do Air é prova concreta disso.

A começar pelo painel totalmente digital e com resolução 5K que mede 34 polegadas no Lucid. Para deixar as similaridades ainda mais aparentes, a central multimídia do novo modelo também é grande – embora um pouco menor que a dos Tesla – e em formato de tablet.

Seguindo na mesma linha, o Lucid Air conta com 32 sensores que permitem ao carro atingir o nível três de direção autônoma, aquele que permite ao carro exercer todas as suas funções sem a ajuda do motorista, dentro de certas condições.

As primeiras entregas do Lucid Air serão concentradas nas versões mais caras e devem ocorrer no segundo trimestre de 2021.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Fernando Pires/Quatro Rodas

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade