Clique e assine por apenas 5,90/mês

Incêndio, troca de motor e freios ruins: os recalls mais absurdos de 2019

De Chevrolet Onix Plus incendiado a airbags mortais, veja nossa lista com as principais campanhas de reparo do Brasil no último ano

Por Guilherme Silva - Atualizado em 11 jan 2020, 08h00 - Publicado em 11 jan 2020, 07h00
Onix Plus teve recall por incêndio assim que foi lançado Divulgação/Chevrolet

O recall anunciado pela General Motors semanas após o lançamento do Chevrolet Onix Plus certamente foi o mais polêmico do ano.

Mas outras marcas também tiveram de convocar alguns de seus modelos para corrigir defeitos de fabricação ou substituir componentes problemáticos (como os airbags mortais da Takata).

Confira os recalls que mais mexeram com o mercado brasileiro em 2019:

Defeito nos freios atinge mais de 185 mil Volkswagen Saveiro

Chamada envolveu modelos produzidos de 2013 a 2017 Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen convocou os proprietários de 185.797 unidades da Saveiro para a verificação e, se necessário, correção de defeito nos freios traseiros da picapinha.

Os veículos, produzidos entre junho de 2013 e agosto de 2017, poderiam apresentar travamento das rodas, com risco de acidente grave.

Ford convoca 143 mil carros por risco de incêndio

Risco de incêndio também fez modelos Ford Ka serem convocados Divulgação/Ford

A Ford anunciou um recall envolvendo 143.514 unidades dos modelos Ka e Ka Sedan, ano/modelo 2018/2019, devido a instalação incorreta do chicote de monitoramento da bateria.

Versão sedã também esteve envolvido no recall Fernando Pires/Quatro Rodas

O comunicado da marca dizia que “durante o processo de instalação, o chicote pode ter sido montado de forma incorreta, ficando preso entre a bateria e o seu respectivo suporte”.

A falha poderia gerar um curto-circuito com risco de incêndio no compartimento do motor do veículo.

Semieixo do Hyundai HB20 1.0

Modelo envolvido no chamado foi o 1.0 ano 2017 Hyundai/Divulgação

A marca coreana convocou 6.025 unidades do hatch HB20 e do sedã HB20S, todos equipados com motor 1.0 e câmbio manual, por risco de quebra do semieixo dianteiro direito.

Segundo a Hyundai, foi identificado um lote de componentes com baixa resistência ao torque, podendo ocasionar ruído e vibração devido ao desgaste prematuro.

O fabricante ainda alerta que, em caso de quebra do semieixo, o veículo pode perder tração, com risco de acidente.

Airbags laterais de Polo e Virtus

VW Virtus e seu irmão Polo estiveram envolvidos em recall devido a falha no airbag  Christian Castanho/Quatro Rodas

A Volkswagen convocou 114.523 unidades do hatch Polo e do sedã Virtus, fabricadas entre fevereiro de 2017 e novembro de 2018, para verificar e, caso necessário, substituir o revestimento da coluna central “B”.

O defeito poderia afetar o funcionamento dos airbags laterais dos veículos em caso de colisão.  

Jeep convoca 37 mil Renegade

Continua após a publicidade
JEEP RENEGADE
Jeep Renegade já esteve envolvido em alguns recalls Christian Castanho/Quatro Rodas

Envolvido em seis recalls para corrigir diferentes reparos, o SUV compacto mais vendido do país teve 37.723 unidades de ano/modelo 2018/2019 convocadas para atualização dos parâmetros do sistema de airbags.

Se estiverem desconfiguradas, as bolsas infláveis podem apresentar mal funcionamento em caso de acidente.

Volkswagen recompra carros com problema na documentação

No início do ano, a Volkswagen anunciou um recall para comprar de volta carros, produzidos entre janeiro de 2008 e fevereiro de 2017, devido a falta de documentação técnica interna.

Antes preso à esquerda, estepe passou a ser fixo num apoio central
Falta de documentação técnica interna fez VW recomprar 194 unidades de diversos veículos, entre eles o CrossFox Marco de Bari/Quatro Rodas

A empresa se comprometeu a pagar aos proprietários o valor da tabela Fipe por 194 unidades dos modelos CC, CrossFox, Fox, Gol, Golf, Parati, Passat, Passat Variant, Polo, Polo Sedan, Saveiro, Tiguan, Touareg, Up e Voyage.

Segundo a VW, foi identificado que esses veículos foram montados sem registro de liberação da fábrica, podendo apresentar falha de funcionamento de componentes e sistemas. Todos eles serão destruídos pelo fabricante.

GM chama quase 170 mil carros para substituir “airbags mortais”

Chevrolet Cruze
Cruze esteve envolvido no recall dos airbags mortais da Takata reprodução/Divulgação

A General Motors convocou 169.041 unidades dos modelos Cruze, Sonic e Tracker vendidos no Brasil para trocar o airbag do motorista.

Esses carros estão envolvidos no mega recall da empresa japonesa Takata, que atingiu milhões de veículos em todo o mundo.

Problema afetou carros ao redor de todo o mundo Divulgação/Chevrolet

Segundo a GM, a substituição do componente é necessária para evitar que, em caso de acidente com acionamento do airbag, possíveis fragmentos metálicos do insuflador localizado no volante sejam dispersados para o interior do carro, prevenindo os ocupantes de ferimentos graves e até fatais.

Toyota convoca 380 mil Corolla, Etios, Fielder e Hilux para trocar airbags

Toyota Hilux também sofreu com os airbags da Takata Toyota/Divulgação

Outra marca prejudicada pelos airbags defeituosos da Takata, a Toyota anunciou um recall para reparar 379.689 unidades dos modelos Corolla, Etios (hatch e sedã), perua Fielder, picape Hilux e SUV SW4.

Nesses casos, as duas bolsas infláveis dianteiras podem expelir fragmentos da carcaça metálica do insuflador se o sistema for acionado em uma colisão ou até mesmo se ficar exposto por muito tempo ao calor, alta umidade relativa do ar ou sofrer grandes variações de temperatura.

Chevrolet Onix Plus

Chevrolet Onix Plus teve o recall mais comentado do ano Fernando Pires e Fabio Gonzalez/Quatro Rodas

Compartilhados milhares de vezes nas redes sociais, vídeos que mostram um Chevrolet Onix Plus destruído pelas chamas após sofrer uma explosão no motor foram suficientes para a General Motors anunciar o recall mais comentado do ano.

Mais de 19 mil carros foram convocados para reparar um defeito no software de gerenciamento do propulsor 1.0 turbo, que poderia pegar fogo em condições climáticas específicas e de qualidade do combustível, segundo o comunicado do fabricante.

O premiado

Land Rover convocou uma única unidade do Velar para reparos Divulgação/Land Rover

A Jaguar Land Rover convocou uma única unidade do Range Rover Velar, ano/modelo 2018/2019, por risco de quebra do parafuso principal da polia do virabrequim.

Se não fosse reparado, o defeito poderia provocar provocar graves danos ao motor, de acordo com a empresa de origem britânica.

Continua após a publicidade
Publicidade