Clique e assine por apenas 8,90/mês

Impressões: Caoa Chery Tiggo 7 não deve (quase) nada aos SUVs coreanos

Com porte e conteúdo de Compass e preço de Renegade, Tiggo 7 mostra que a hora da virada dos carros chineses pode ser agora

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 15 mar 2019, 15h16 - Publicado em 13 mar 2019, 07h00
Produzido em Anápolis (GO), Tiggo 7 estreou em fevereiro Caoa Chery/Divulgação

Os carros de marcas chinesas ainda não estão no mesmo patamar de qualidade geral dos produtos de marcas consagradas. Mas, a julgar pelo Tiggo 7, SUV que a Caoa Chery começou a vender em fevereiro, o jogo pode estar prestes a mudar.

Com 4,51 m de comprimento, 1,84 m de largura e 1,67 m de altura, o Tiggo 7 tem porte de Jeep Compass (respectivamente, 4,42 m, 1,82 m e 1,64 m).

O conteúdo também é de gente grande, com chave presencial, saída de ar-condicionado para a traseira, multimídia, computador de bordo, piloto automático, sensor de chuva, volante multifuncional, DRL de led, controles de estabilidade e tração e indicador de pressão e temperatura dos pneus de série desde a versão T, de entrada.

Rodas são aro 18 na versão TXS e 17 na T CAOA Chery/Divulgação

A versão TXS, mais completa, tem ainda ar-condicionado bizona, câmera 360 graus (similar ao sistema do Nissan Kicks), teto solar panorâmico elétrico, bancos de couro com aquecimento, banco do motorista com ajuste elétrico e airbags laterais e do tipo cortina.

Continua após a publicidade

Muito se falou que a versão de entrada ficaria abaixo dos R$ 100.000 e que a versão top de linha não passaria dos R$ 110.000. Infelizmente, ambos os prognósticos estavam errados e o Tiggo 7 estreia custando R$ 106.990 (versão T) e R$ 116.990 (TXS).

Painel lembra o do GM Agile Caoa Chery/Divulgação

Não são preços desanimadores, mas esfriam o desejo de quem ficou de olho no SUV por conta das primeiras estimativas.

Para efeito de comparação, um Renegade Limited (muito menor que o Tiggo, mas produzido por uma marca consagrada como a Jeep) custa de R$ 105.990 a R$ 115.860.

Diferentemente da primeira onda de chineses – em que o pacote de equipamentos era bom, mas os materiais e a construção eram sofríveis –, o Tiggo 7 mostra acabamento e montagem quase no mesmo nível dos coreanos Hyundai e Kia.

Continua após a publicidade
Tela multimídia: 9 polegadas Caoa Chery/Divulgação

Produzido em Anápolis (GO), ao lado dos Hyundai ix35 e New Tucson, além o irmão menor Tiggo 5X, Tiggo 7 tem painel com superfície emborrachada de toque agradável e brilho reduzido.

Já as portas exibem plásticos rentes às partes metálicas, sem folgas, o que evita ruídos, além de guarnições duplas de borracha. O nível de isolamento de ruído é bom, exceto por uma invasão proveniente da rolagem dos pneus de uso misto, na traseira.

Esqueça aquela iluminação de painel e console que fazia lembrar os carro básicos dos anos 90: no SUV, a luz é até mais agradável do que, por exemplo, o azul exagerado de alguns Hyundai.

Até a pintura mostra sinais de evolução, sem acúmulo nas extremidades de chapa nem na parte baixa da carroceria.

Continua após a publicidade
Acabamento imita aço escovado Caoa Chery/Divulgação

O motor é um 1.5 turbo flex com 16 válvulas e cabeçote de alumínio capaz de gerar 150/147 cv (o do Chevrolet Tracker 1.4 turbo tem 153/150 cv).

O câmbio, fornecido pela Getrag, tem acoplamento por dupla embreagem de caixa seca, seis marchas e transmissão de força apenas para o eixo dianteiro.

Motor 1.5 T tem 150/147 cv Caoa Chery/Divulgação

Em nosso test-drive (a marca não cedeu o carro para teste de pista), motor e câmbio trabalharam bem, com mudanças rápidas, suaves e silenciosas.

Só os mais exigentes sentirão, em algumas situações, o efeito do turbo lag: uma certa dificuldade do motor para vencer as faixas mais baixas de rotação.

Continua após a publicidade

Faz falta também um par de borboletas no volante, para a troca manual das marchas, possível apenas por meio da alavanca.

Teto panorâmico é elétrico Caoa Chery/Divulgação

Sobre a segurança, a Caoa divulga orgulhosa a obtenção da pontuação máxima no C Ncap (órgão similar ao nosso Latin Ncap), com cinco estrelas.

Outro ponto abordado pela marca durante o evento de apresentação foi o investimento em pós-venda. “O Tiggo 7 terá uma cesta de peças e de revisões com preços abaixo dos da concorrência.

Porta-malas tem volume de 414 l Caoa Chery/Divulgação

Quanto ao seguro, também teremos um esquema especial, que garantirá um preço alinhado ao dos rivais nos primeiros anos”, disse Márcio Alfonso, CEO da Caoa Chery.

Continua após a publicidade

A cesta de peças custará R$ 7.219 e a de revisões, R$ 3.553, mas até o fechamento desta edição a empresa não revelou os valores de seguro.

Veredicto

A marca não cedeu o Tiggo 7 para teste de pista nem forneceu todos os custos após a compra. Mas neste primeiro contato o SUV mostrou atributos técnicos e de qualidade suficientes para encarar até rivais já consagrados em nosso mercado.

Ficha Técnica

Continua após a publicidade

Tiggo 7 – R$ 116.990 

  • Motor: flex, dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 1.498 cm3; 16V, turbo, 77,0 x 80,5 mm, 9,5:1, 150/147 cv a 5.500/5.500 rpm, 21,4/21,4 mkgf a 4.000/4.000 rpm
  • Câmbio: automático, 6 marchas, dupla embreagem de caixa seca, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (dianteira), multilink (traseira)
  • Freios: disco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)
  • Direção: elétrica, (diâmetro de giro) 11 m
  • Rodas e pneus: liga leve, 225/60 R18
  • Dimensões:comprimento, 450,5 cm; largura, 183,7 cm; altura, 167,0 cm; entre-eixos, 267,0 cm; altura livre do solo, 16,0 cm; peso, 1.445 kg; tanque, 57 l; porta-malas, 414 litros
Publicidade