GM vai paralisar toda a produção no Brasil e dar férias a mais de 15.000

Além da fabricante de veículos leves, a Mercedes-Benz também anunciou paralisação de quase um mês por conta do novo coronavírus

Fábrica da GM em São Caetano do Sul (SP)

Fábrica da GM em São Caetano do Sul (SP) (Divulgação/Chevrolet)

A General Motors – líder de vendas de veículos leves no mercado nacional com a marca Chevrolet – anunciou que dará férias coletivas para todos os seus funcionários do Brasil a partir de 30 de março.

O anúncio foi feito por meio de comunicado nesta quarta-feira (18). Embora o fabricante não divulgue o número exato de funcionários no Brasil (são 19.000 em toda a América Latina), QUATRO RODAS calcula que pelo menos 15.000 pessoas serão afetadas: cerca de 8.000 em São Caetano, 5.000 em Gravataí e 4.000 em São José.

De acordo com a nota, a medida tem como objetivo “ajustar a produção à demanda”, já que a pandemia do novo coronavírus deve prejudicar toda a cadeia de consumo.

Dessa forma, as fábricas de São José dos Campos, Mogi das Cruzes, São Caetano do Sul (SP), Gravataí (RS) e Joinville (SC) ficarão paradas entre 30 de março e 12 de abril, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos.

Fábricas da Mercedes-Benz do Brasil também irão parar

Fábricas da Mercedes-Benz do Brasil também irão parar (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Ainda nesta quarta, a Mercedes-Benz do Brasil também anunciou férias para todos seus funcionários das fábricas de São Bernardo do Campo, Iracemápolis (SP) e Juíz de Fora (MG) a partir do dia 30 de março.

Segundo a montadora, a iniciativa é feita “pensando nos cuidados com todos os seus colaboradores e familiares e com o objetivo de prevenção ao Covid-19.”

Dessa forma, a empresa deverá ficar paralisada entre 25 de março e 22 de abril, já que serão dadas folgas nos dias 25, 26 e 27 de março e 20 do próximo mês. Vale lembrar que 21 de abril é feriado nacional de Tiradentes.

VW estuda pausa

A Volkswagen também deverá interromper a produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP).

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, cerca de 7.000 funcionários serão liberados entre os dias 31 de março e 13 de abril. No total, a empresa conta com 9.000 colaboradores.

A entidade ainda afirmou que outras fabricantes da região – que tem unidades de GM, Mercedes, Toyota e Scania – já dispensaram do trabalho presencial os trabalhadores acima de 60 anos e mulheres grávidas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s