Ford vai desistir de vender carros de passeio nos EUA

Planejamento poderá trazer consequências para o Brasil

Ford Fusion deixará de ser vendido nos EUA

Ford Fusion deixará de ser vendido nos EUA (Divulgação/Ford)

A Ford, segunda maior fabricante de automóveis norte-americana, anunciou que até 2020 planeja tirar de linha na América do Norte modelos tradicionais como Fiesta, Fusion, Focus e Taurus. O motivo: são carros que trazem apenas prejuízo para a empresa.

Com isso, a linha (para EUA, Canadá e México) seria formada 90% por SUVs, picapes e crossovers, mantendo em produção apenas o esportivo Mustang e o crossover Focus Active, recém-apresentado na Europa.

FORD FOCUs ACTIVE Versão aventureira, a Active será a responsável pela permanência do Focus no mercado norte-americano

Versão aventureira, a Active será a responsável pela permanência do Focus no mercado norte-americano (Divulgação/Ford)

O foco da linha que permancerá no mercado será a eletricidade. Haverá um esportivo elétrico de alto desempenho em 2020 e pelo menos 16 novos modelos EV até 2020.

No Brasil

No comunicado, a empresa não informou de que modo as mudanças podem afetar o mercado brasileiro. Procurada por QUATRO RODAS, a Ford do Brasil disse que não comenta sobre estratégias mercadológicas futuras.

Atualmente, o Fusion, importado do México, lidera o segmento de sedãs grandes. Com o fim da produção por lá, o sedã poderá ser importado de outro mercado ou deixar de ser vendido por aqui.

De acordo com dados da Fenabrave, em 2017, o modelo emplacou 4.401 unidades, superando (e muito) o segundo colocado VW Passat, com 545 unidades vendidas.

Fiesta 2018 tem novo design frontal Difícil notar as mudanças? Grade e para-choque são novos na última reestlização do Fiesta no Brasil

Difícil notar as mudanças? Grade e para-choque são novos na última reestlização do Fiesta no Brasil (Ford/Divulgação)

A permanência do Fiesta, fabricado em São Bernardo do Campo (SP), continua uma incógnita. O hatch não recebeu a nova geração vendida na Europa, passou apenas por reestlização em novembro do ano passado.

Além disso, ele tem participação reduzida no mercado – no acumulado de 2018, emplacou até agora pouco mais de 4 mil unidades, um terço das vendas do Fiat Argo e um quarto das do VW Polo.

A exemplo do Fusion, a versão sedã do Fiesta vendida no Brasil também é feita no México, mas tem importância ainda menor. Foram apenas 519 unidades emplacadas no acumulado do ano.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Marcus Vinicius

    A ford poderia continuar fabricar o fusion os concorrentes diretos nos EUA não vão sair de linha tão cedo, o fusion mexicano vende bem em toda a America Latina poderia continuar sendo ofertado nas Americas ! Se a ford o descontinuar não acho que vai ser vantajoso !

  2. EDUARDO MARTINS DOS REIS

    Os executivos da Dearborn tem uma visão subestimada e estereotipada do Brasil. E sempre será assim.