Clique e assine por apenas 5,90/mês

Fiat quer nova Strada líder de vendas no Brasil e aumenta produção em 50%

Fiat diz ter vendido 17.000 unidades da picape compacta no primeiro mês e fila de espera já supera os 60 dias

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 7 ago 2020, 10h28 - Publicado em 7 ago 2020, 11h00
Fernando Pires/Quatro Rodas

A expectativa em cima da nova Strada era grande, mas nem a Fiat esperava por uma demanda tão grande.

A fabricante diz ter recebido aproximadamente 17.000 pedidos. Considerando os últimos dias de junho (o lançamento foi em 26 de junho), a soma é de 23.000 pedidos.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Se a média de vendas diárias da picape, em 2019, ficou entre 250 e 300 unidades/dia, durante a fase mais aguda do isolamento social caiu para 220 unidades. Após o lançamento da nova geração, porém, as vendas dispararam para 780 unidades/dia.

“É o primeiro mês e as pessoas ainda estão muito impactadas pelo lançamento e pela campanha de lançamento”, disse o diretor da marca Fiat na FCA, Herlander Zola, em conversa com jornalistas.

Fernando Pires/Quatro Rodas

O detalhe: a produção da picape em julho foi de aproximadamente 6.000 unidades. O resultado é que agora, em Minas Gerais (onde está localizada a fábrica da Strada), a fila de espera é de 60 dias. E o tempo de espera tende a ser maior em outros estados.

Mas a Fiat já se mobiliza para diminuir a espera. Para agosto a produção será aumentada em 50%, para 9.000 unidades e também haverá incremento nos meses seguintes.

Ao mesmo tempo a Fiat espera que a demanda seja normalizada e volte ao crescimento esperado.

“Poderíamos ter feito da Strada o carro mais vendido do Brasil no primeiro mês, se pudéssemos dar conta dessa demanda. A Strada tem potencial para ser o carro mais vendido do Brasil”, completou Zola.

Continua após a publicidade

Detrans limitam os emplacamentos

Fernando Pires/Quatro Rodas

Por conta da pandemia, nem todos os Detrans do Brasil retomaram o atendimento normal e os emplacamentos.

Em julho, o carro mais vendido do Brasil foi o Volkswagen T-Cross, com 10.211 emplacamentos. A Fiat Strada fechou o mês líder entre os comerciais leves, com 6.564 unidades.

Contudo 60% dos emplacamentos foram de unidades da geração anterior da Strada vendidas antes do lançamento da nova. O modelo antigo, que segue à venda na versão Hard Working, representou meros 6% das vendas realizadas em julho.

Fernando Pires/Quatro Rodas

De acordo com a Fiat, as entregas de unidades da nova geração até o momento giram ao redor de 8.000 unidades, considerando as cerca de 2.500 que já estavam nas concessionárias na ocasião do lançamento.

Voltando aos pedidos, a carroceria com cabine dupla e quatro portas representa metade deles – a Fiat esperava participação de 40%.

Fernando Pires/Quatro Rodas

Também era de 40% a expectativa de participação da versão topo de linha Volcano nas vendas, mas esta vem estabilizando demanda de 25%. A versão abaixo, Freedom, tem participação entre 20 e 25%, mas quem tem a maior representatividade é a versão de entrada Freedom.

Mas nota-se uma mudança no público da Fiat Strada. Se antes mais de 90% das vendas eram para pessoas jurídicas, agora ficam pouco acima dos 60%. E, de acordo com a Fiat, são os sedãs que estão perdendo clientes para a picape compacta.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade