Clique e assine por apenas 8,90/mês

Fiat pode vender parte da operação para ter 100% da Chrysler

Montadora italiana ainda não definiu que braço do negócio pretende vender, mas descartou a Ferrari

Por Daniela Barbosa, de Exame.com - Atualizado em 9 nov 2016, 12h21 - Publicado em 10 abr 2013, 11h53
mercado

Até 2015, a Fiat pretende ser a única dona da Chrysler e está disposta a fazer muita coisa para atingir seu objetivo. Na última terça-feira (9), Sergio Marchionne, presidente da montadora, afirmou, em encontro com acionistas, que a companhia está considerando vender parte da operação para reforçar o balanço. As informações são do Wall Street Journal.

De acordo com o executivo, nenhum martelo ainda foi batido sobre o que a montadora pode colocar à venda, mas a Ferrari, por exemplo, não entra na relação. “Não precisa especular sobre a venda da Ferrari, porque isso não vai acontecer”, afirmou Marchionne.

Um possível ativo citado pelo executivo que pode ser negociado é a Magneti Marelli, subsidiária de autopeças da montadora. Marchionne também descartou a venda de ações da companhia, principalmente, pelo preço reprimido dos papeis da Fiat. . “A probabilidade de isso acontecer é entre zero e nada”, disse.

A Fiat tem enfrentado dúvidas do mercado sobre a sua capacidade de adquirir a participação 41,5% que ainda não possui na Chrysler. Desde 2009, a montadora italiana tem aumentado gradativamente a sua participação na companhia americana e já detém 58,5% das ações.

Continua após a publicidade

Segundo Marchionne, até o fim do ano, a Fiat terá uma visão mais clara de como vai proceder para comprar as ações remanescentes da Chrysler. Ele acredita que há chance de isso acontecer até 2014.

Publicidade