Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Estas são as picapes médias mais econômicas do Brasil em 2021

Lista é variada pelas diversas opções oferecidas pelas picapes, como em carroceria, motorização, câmbio e tração

Por Guilherme Fontana 14 out 2021, 12h19
l200
L200 Triton é a campeã, com menor consumo de combustível entre as picapes médias Divulgação/Mitsubishi

Além das picapes pequenas, as médias também têm feito sucesso no mercado brasileiro. Prova disso, além das vendas e das constantes novidades para o segmento, elas são oferecidas com diversas configurações mecânicas e de acabamentos para atingirem públicos muito diferentes.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Por isso, depois de listar as 10 picapes pequenas e intermediárias mais econômicas do Brasil, QUATRO RODAS aponta agora as 10 picapes médias que menos consomem combustível no país. A lista foi feita a partir do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro, para 2021.

  • Os modelos foram selecionados pela classificação média de consumo energético, medido em MJ/km (mega joule por quilômetro) e obtido pelos consumos urbanos e rodoviários com os respectivos combustíveis que abastecem os veículos.

    Consideramos para o ranking modelos e versões vendidos atualmente no mercado brasileiro, abastecidos a gasolina, etanol ou diesel, sem o auxílio de motores elétricos que configurem conjuntos híbridos. Além disso, a lista leva em conta a menor média obtida pelos modelos com suas respectivas motorizações, transmissões, tipos de tração e carroceria, independentemente de versões.

    Grade, faróis e recortes das janelas são fiéis à geração anterior da Frontier
    Nissan Frontier Christian Castanho/Quatro Rodas

    Veja abaixo quais são as 10 picapes leves e intermediárias mais econômicas do Brasil

    1º – Mitsubishi L200 Triton 2.4 turbodiesel 4×4 manual com cabine dupla

    Exclusiva para vendas diretas, a configuração GL é única da linha L200 equipada com a configuração campeã. O motor é um 2.4 turbodiesel de 190 cv, a transmissão é manual de 6 marchas e a tração é 4×4. Segundo o Inmetro, as médias de consumo da picape são de 10,1 km/l na cidade e 13,2 km/l na estrada.

    2º – Mitsubishi L200 Triton 2.4 turbodiesel 4×4 automática com cabine dupla

    O conjunto formado pelo motor 2.4 turbodiesel e transmissão automática de 5 marchas está presente na maior parte das versões da L200 Triton, que mantém o visual antigo da picape. A mudança no câmbio promove aumentos consideráveis no consumo, com as médias de 9,6 km/l em ciclo urbano e 11,8 no rodoviário.

    Continua após a publicidade

    3º – Ford Ranger 2.2 turbodiesel 4×4 manual com cabine dupla

    Voltada ao trabalho por ter aparência e a lista de equipamentos mais despojada, a versão XL é a única Ranger com este conjunto mecânico. A configuração é formada por um motor 2.2 turbodiesel de 160 cv, transmissão manual de 6 marchas e tração 4×4. O consumo é de 10,3 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada.

    traseira da ford ranger
    Ford Ranger Fernando Pires/Quatro Rodas

    4º – Chevrolet S10 2.5 flex 4×2 manual com cabine dupla

    Primeira picape flex a aparecer no ranking, a S10 combina um motor 2.5 abastecido a etanol ou gasolina, com até 206 cv, câmbio manual de 6 marchas e tração 4×2. O consumo obtido pelo Inmetro foi de 5,5 km/l na cidade e 6,3 na estrada com etanol, e 8 km/l na cidade e 9,3 na estrada com gasolina.

    5º – Ford Ranger 2.2 turbodiesel 4×2 automática com cabine dupla

    A Ranger aparece mais uma vez, com o mesmo motor de 160 cv, mas agora com câmbio automático de 6 marchas e tração 4×2, conjunto disponível na recente versão Black. O consumo ficou em 9,6 km/l em ciclo urbano e 11,3 km/l em ciclo rodoviário.

    6º – Toyota Hilux 2.8 turbodiesel 4×4 automática com cabine dupla

    Ao contrário das picapes pequenas, a líder entre as médias não é a mais econômica. Equipada com motor 2.8 turbodiesel de 204 cv, câmbio automático de 6 marchas e tração 4×4, a Hilux obteve as médias de 9,7 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada.

    Toyota Hilux 2021 vermelha vista 3/4 de frente
    Toyota Hilux Divulgação/Toyota

    7º – Toyota Hilux 2.8 turbodiesel 4×4 manual com cabine simples ou chassi

    O motor 2.8 turbodiesel e a tração 4×4 da sexta colocada passam a ser acompanhados por um câmbio manual de 6 marchas, conjunto exclusivo para a Hilux de cabine simples e de cabine+chassi. Para as versões com vocação para trabalho, o consumo fica em 9,8 km/l na cidade e 10,9 na estrada.

    8º – Chevrolet S10 2.5 flex 4×2 automática com cabine dupla

    A S10 flex volta a aparecer, mas agora com transmissão automática de 6 marchas, mantendo motorização e tração. Assim, ela tem as médias de 5,3 km/l na cidade e 6,4 km/l na estrada com etanol, segundo o Inmetro. Com gasolina, os números vão para 7,9 na cidade e 9,4 na estrada.

    s10
    A S10 Flex é a virtual parente da C10 Divulgação/Divulgação

    9º – Chevrolet S10 2.8 turbodiesel 4×4 manual com cabine simples ou chassis

    Assim como a Hilux, a S10 também aparece no ranking com as suas versões de trabalho, com cabine simples e de cabine+chassi. No caso da S10, o motor é um 2.8 turbodiesel de 204 cv com tração 4×4 e câmbio manual de 6 marchas. As médias ficam em 9,7 km/l no urbano e 11 km/l no rodoviário.

    10º – Nissan Frontier 2.3 turbodiesel 4×4 automática com cabine dupla

    Apesar de ser oferecida com câmbio manual, a Frontier aparece no ranking com a transmissão automática de 7 marchas auxiliando o motor 2.3 biturbo, com 190 cv, e a tração 4×4. A décima colocada tem as médias divulgadas de 9,2 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Capa 749

    Continua após a publicidade
    Publicidade