Clique e assine por apenas 8,90/mês

Enquanto Brasil paralisa produção de carros, China volta à ativa

Indicadores apontam crescimento do mercado e até mesmo linhas de montagem na cidade de Wuhan, epicentro da Covid-19, voltam a funcionar

Por Gabriel Aguiar - 27 mar 2020, 13h04
China já retorna a 80% da capacidade produtiva Divulgação/Volvo

Enquanto o Brasil ficará mais de uma semana sem produzir nenhum carroe a Volkswagen até adiou o retorno à produção –, a indústria automotiva na China, país que foi epicentro da pandemia da Covid-19, está em recuperação e volta a funcionar.

De acordo com o Automotive News, até a linha de montagem da PSA (Citroën e Peugeot) em parceria com a Dongfeng Motor, que fica na cidade chinesa de Wuhan, local onde começou a disseminação do novo coronavírus, já está produzindo veículos.

“Indicadores mostram que o país está reiniciando seu complexo industrial. Mas é claro que o processo ainda está apenas no princípio e que o crescimento será gradual”, disse a consultoria Stanford C. Bernstein em nota à publicação norte-americana.

Segundo dados divulgados pela Bloomberg, desde o dia 18 de março, a indústria chinesa já ultrapassa os 80% da capacidade total. Como reflexo dessa recuperação, o tráfego de veículos na China aumentou 21% somente na última semana deste mês.

Continua após a publicidade

As vendas de automóveis também cresceram desde e o início de fevereiro. Se os números são 40% inferiores ao mesmo período de 2019, ao menos são melhores que os 96% de queda no mês anterior, de acordo com a Associação Chinesa de Carros de Passageiro.

Os fabricantes que retornaram às atividades no país são BMW, FCA, Ford, Honda, PSA, Mercedes-Benz, Nissan, Saic, Tesla, Toyota, Volkswagen e Volvo. Entretanto, boa parte delas seguem abaixo da capacidade total e, em alguns casos, com restrições.

Publicidade