Clique e assine por apenas 5,90/mês

Donos de Tesla vão ajudar a entregar veículos a novos clientes

Elon Musk, CEO da empresa, recruta voluntários nas redes sociais para agilizar o processo após problema logístico

Por Raphael Panaro - Atualizado em 27 set 2018, 18h54 - Publicado em 27 set 2018, 17h43
Tesla Model 3
Preço parte de US$ 35.000. Na prática, porém, esse valor só existe no papel Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas

As polêmicas ao redor da Tesla não param. A marca enfrenta problemas na produção do Model 3 e ainda viu suas ações despencarem depois de seu CEO, o bilionário Elon Musk, fumar maconha durante uma entrevista nos Estados Unidos.

A mais nova controvérsia é que Musk está recrutando voluntários para solucionar um problema de logística da marca de carros elétricos.

Tudo começou quando uma cliente da Tesla usou o Twitter para reclamar de adiamentos consecutivos da entrega de seu novo veículo e que haviam 42 exemplares do Model 3 estacionados em um pátio perto de sua casa na cidade de Salt Lake City, no estado norte-americano de Utah – um desses modelos, inclusive, era o dela.

Ativo nas redes sociais, Elon Musk respondeu prontamente com um pedido de desculpas e afirmou que a Tesla havia solucionado os contratempos na produção do sedã, mas encontrou um transtorno logístico. Musk, por sua vez, disse que a situação seria resolvida o mais breve possível.

Tesla Model 3
Mini-Model S? Design limpo tem pretensão de ser atemporal Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas

Logo após a resposta, inúmeros usuários da rede social – e proprietários de carros da Tesla – se voluntariaram para ajudar a empresa no processo de entrega de veículos a novos clientes. Um deles, inclusive, disse que não poderia cuidar da papelada, porém ficaria encantado em dar orientações aos compradores e compartilhar o entusiasmo deles com o novo produto.

Continua após a publicidade

Impressionado com a atitude, Musk voltou ao Twitter para explicar que a semana da Tesla foi intensa e que se alguns donos de Tesla pudessem comparecer aos centros de entrega em horários e dias específicos seria uma ajuda bem-vinda.

Claro que a “manobra” de Musk gerou críticas. Um internauta aproveitou para alfinetar a empresa dizendo que “era incrível como uma companhia avaliada em US$ 50 bilhões dependia de voluntários para resolver seus problemas”.

Durante a entrega de um novo veículo Tesla, o comprador dá uma rápida olhada ao redor do carro para verificar a qualidade de montagem e pintura, antes de lidar com a papelada para finalizar a compra e registro do veículo.

Tesla Model 3
Motor instalado no eixo traseiro: 0 a 100 km/h em apenas 5,7 s Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas

Os dois primeiros passos precisar ser dados por funcionários da Tesla. Somente a terceira fase poderia ser feita pelos voluntários, mostrando ao novo comprador características e funcionalidades do sedã, como a generosa central multimídia, e até respondendo potenciais dúvidas.

Porém, o polêmico Auto Pilot (o modo de condução autônomo), necessita outra vez de um empregado da companhia para explicar toda a capacidade do sistema e deixar muito claro as obrigações do motorista.

Continua após a publicidade
Publicidade