Clique e assine por apenas 8,90/mês

Covid-19: montadoras fazem hospital e consertam respiradores e ambulâncias

Com a produção paralisada, fabricantes de automóveis estão mobilizadas em ações no combate ao coronavírus. Veja o que tem sido feito

Por Guilherme Silva - Atualizado em 24 abr 2020, 13h03 - Publicado em 15 abr 2020, 07h00
Manutenção de respiradores feita pela FCA Divulgação/Fiat

Com suas atividades fabris paralisadas em razão da pandemia da Covid-19, as fabricantes automotivas estão envolvidas em ações para ajudar no combate à doença provocada pelo coronavírus.

Flexibilizar prazos de manutenção dos carros de clientes, além de emprestar veículos às equipes de profissionais da saúde, fabricar equipamentos de proteção individual e até consertar respiradores estão entre as medidas tomadas pelas fabricantes de veículos.

BMW

Cada vez mais focada em veículos eletrificados, a marca oferece higienizadores com álcool em gel em seus pontos carregamento no estado de São Paulo.

A marca alemã também doou cestas básicas a um projeto social que atende crianças e adolescentes na região da fábrica de Araquari, em Santa Catarina.

A exemplo de outras montadoras, a BMW trabalha no reparo de respiradores em parceria com o Senai-SC.

Continua após a publicidade

Caoa Chery

A empresa presta homenagem aos profissionais de diversas áreas (alimentação, limpeza, saúde, segurança, transporte) que seguem em atividade durante a pandemia.

A campanha veiculada nas redes sociais da Caoa Chery também será transmitida na televisão.

FCA

Hospital de campanha montado no Fiat Clube em Betim (MG) Divulgação/Fiat

A dona das marcas Fiat e Jeep cedeu o espaço do Fiat Clube, em Betim (MG), para a instalação do hospital de campanha, que já funciona com mais de 120 leitos de enfermaria.

A empresa também participa da construção de outro hospital semelhante em Goiana, cidade pernambucana onde está sediada a fábrica da Jeep.

Em outra ação, doou duas ambulâncias para essas cidades, além de ter cedido dez veículos em regime de comodato para a Prefeitura de Betim e 120 protetores faciais para o Hospital João XXIII (de um total de 2 mil que serão distribuídos a outras instituições de saúde).

Continua após a publicidade

A FCA ainda trabalha na manutenção de respiradores artificiais que estavam inutilizados.

Ford

Além de ajudar na manutenção de respiradores, a Ford emprestou veículos para auxiliar o trabalho da Cruz Vermelha e convocou funcionários para produzir cerca de 50 mil máscaras protetores a profissionais da saúde que lidam diretamente com pacientes infectados pelo coronavírus.

GM (Chevrolet)

Voluntários da GM ajudam a consertar respiradores Divulgação/Chevrolet

A empresa tem auxiliado na recuperação de cerca de 3 mil respiradores inoperantes e no empréstimo de veículos a equipes de profissionais da saúde. A GM também promoveu doações de alimentos e produtos de higiene.

Honda

A Honda Motos da Amazônia, em parceria com o Governo do Amazonas, trabalha no desenvolvimento de respiradores artificiais.

Já a Honda Automóveis, em Sumaré (SP), conta com a ajuda da LAC (empresa especializada em equipamentos médicos) para higienizar e recuperar respiradores inoperantes.

Continua após a publicidade

Hyundai

Transporte Solidário Hyundai Hyundai/Divulgação

A empresa coreana doou equipamentos de proteção individual e emprestou veículos para algumas cidades transportarem profissionais de saúde e idosos que precisam se deslocar para compromissos essenciais, como idas a pontos de vacinação drive thru e farmácias.

Mercedes-Benz

Em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia e a Universidade de São Paulo, a empresa alemã trabalha no desenvolvimento e produção de novos respiradores com componentes automotivos para serem destinados a hospitais no estado de São Paulo.

Também vem produzindo máscaras de proteção para serem distribuídas aos órgãos de saúde.

PSA

A empresa responsável pelas marcas francesas Citroën e Peugeot vem fabricando protetores faciais aos profissionais da saúde de unidades hospitalares da região do Complexo Industrial de Porto Real (RJ).

Renault

A marca francesa vem fabricando máscaras de proteção, fornecendo veículos à Defesa Civil do Paraná e consertando respiradores. A empresa ainda tem feito reparos em ambulâncias inoperantes e a manutenção gratuita daquelas em operação.

Continua após a publicidade

 

 

Scania

A fabricante de caminhões também se ofereceu para consertar respiradores artificiais e produzir máscaras de proteção de acetato para profissionais da saúde.

Toyota

A marca japonesa, em parceria com o Senai, também auxilia na manutenção de respiradores artificiais, além de ter doado quatro ambulâncias e 30 mil frascos de álcool gel para o governo do estado de São Paulo.

Volkswagen

Além de doar 2 mil máscaras de proteção, a Volkswagen emprestou 100 veículos para órgãos de saúde das cidades onde estão suas fábricas no Brasil: São Bernardo do Campo (SP), São Carlos (SP), São José dos Pinhais (PR) e Taubaté (SP).

Continua após a publicidade

Também doou máscaras de proteção e disponibilizou mão de obra gratuita e peças a preço de custo no reparo de veículos da marca pertencentes às secretarias de saúde de São Paulo e Paraná.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de abril da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade