Clique e assine por apenas 8,90/mês

Correio técnico: como a injeção direta aumenta torque e potência?

Um dos principais objetivos do sistema é efetuar a injeção de combustível diretamente na câmara de combustão de cada cilindro

Por Leonardo Barboza - Atualizado em 12 Maio 2020, 17h08 - Publicado em 13 Maio 2020, 07h00
O motor 1.0 três-cilindros com turbo, mas sem injeção direta Divulgação/Chevrolet

Como a injeção direta de combustível aumenta potência e torque? Quais seriam as vantagens em não adotar a injeção direta, como no caso do Onix Plus? – Gabriel Veloso, São Luís (MA).

O principal conceito desta tecnologia e, por consequência, seu ponto forte é injetar o combustível diretamente na câmara de combustão, com a injeção ocorrendo em alta pressão.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Segundo o engenheiro Everton Silva da SAE Brasil, diferentemente da tecnologia convencional (indireta) que ocorre em baixa pressão, o sistema de injeção direta faz com que o combustível seja mais bem pulverizado.

Continua após a publicidade

Assim, formam-se gotículas microscópicas, o que auxilia na vaporização, beneficiando a queima da mistura e auxiliando na redução do consumo de combustível e na disponibilidade maior de potência e torque.

Injeção indireta tem menor custo de manutenção Divulgação/Chevrolet

No caso do Chevrolet Onix, a vantagem em não usar a injeção direta é a manutenção mais barata para o proprietário.

O fato de o sistema de injeção indireta ser bem mais simples e utilizar menos peças, reduz o preço de mão de obra e dos custos de manutenção.

Tem alguma dúvida? Mande sua pergunta para: correiotecnico@quatro-rodas.com.br

Continua após a publicidade

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade