Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Coronavírus: Salão de Detroit é cancelado e pavilhão deve virar hospital

Pandemia de Covid-19 cancela um dos maiores salões automotivos dos EUA. Espaço deve virar hospital de campanha para tratar contaminados

Por Daniel Telles 30 mar 2020, 11h08
Centro de exposições do Salão de Detroit deve virar hospital de campanha para o coronavírus TCF Center/Divulgação

O Salão do Automóvel de Detroit, que aconteceria em junho deste ano, é mais um grande evento cancelado devido ao surto do novo coronavírus.

O evento, que até o ano passado costumava ser realizado em janeiro, já havia sido transferido para junho em uma decisão estratégica da organização para não concorrer com com a CES, feira de tecnologias de Las Vegas realizada no mesmo período e que tem chamado mais a atenção de fabricantes automotivos e do público.

De quebra, a mudança faria o evento deixar de ocorrer durante o inverno rigoroso do estado de Michigan, no extremo norte do país, no qual as temperaturas chegam a superar a casa de -20° C.

Em nota divulgada no site do evento, o diretor executivo do Salão, Rod Alberts, afirmou que, mesmo chateado, a melhor saída foi o cancelamento.

“Não há nada mais importante para nós que a saúde, segurança e bem estar dos cidadãos de Detroit e Michigan, e iremos fazer o que estiver em nosso alcance para ajudar a luta de nossa comunidade contra o surto do coronavírus.”

De acordo com Alberts, a expectativa ainda é que o TCF Center (antigo Cobo Center), centro de convenções que recebe o Salão, seja convertido em um hospital de campanha para atender os pacientes da região diagnosticados com covid-19.

“Com mais de 100 centros de convenções ao redor dos EUA sendo transformados em hospitais, ficou claro para nós que o TCF Center se tornaria uma opção inevitável para servir como centro de saúde temporário na região.”

  • A próxima edição do Salão de Detroit já está marcada para acontecer de 11 a 26 de junho de 2021.

    Continua após a publicidade
    Publicidade