Clique e assine por apenas 8,90/mês

Clássicos: Dodge Gran Sedan, um Dart mais requintado

No auge da marca no Brasil, nenhum modelo da linha era mais requintado que esse Dodge V8

Por Fabiano Pereira - Atualizado em 10 set 2020, 01h53 - Publicado em 10 set 2020, 08h01
Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

Publicado originalmente em outubro de 2011

A linha 1973 representou uma importante evolução para os Dodge V8 em dois sentidos. No design, pela primeira vez os modelos receberam uma atualização visual relevante – ganharam faróis com base retangular e grade mais simples, onde se esconderam os piscas, que agora só eram vistos acesos.

Além disso, surgiram novas versões, que revigoraram o apelo do carro, que era um dos principais símbolos da época do chamado Milagre Econômico – o Gran Sedan tornava-se o topo de linha na vertente luxo, enquanto o Charger R/T era o Dodge mais esportivo.

Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

Apesar de ter nomes distintos, todos os Dodge V8 eram, na prática, variações do Dart. O Gran Sedan equivalia à versão mais requintada do Dart sedã vendida até então.

Com teto de vinil, ele trazia como opcionais ar-condicionado, direção hidráulica, freios a disco, rádio de três faixas, cinto de segurança de três pontos, botão de regulagem do retrovisor externo, retrovisor antiofuscante interno e pintura metálica. Na traseira, uma faixa cromada e quadriculada separava as lanternas.

Interior do Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

Na mecânica, manteve o V8 sem grandes alterações. Com 5,2 litros, produzia 198 cv e 41,5 mkgf. “Sua força aparece principalmente nas arrancadas e nas subidas, que esses carros vencem com a mesma facilidade com que andam numa estrada plana”, dissemos no teste de outubro de 1972.

Continua após a publicidade

“O motor é tão elástico que nas estradas dificilmente é necessário reduzir de terceira para segunda; e na cidade pode-se até dispensar a primeira, arrancando simplesmente em segunda; ou então em primeira, passando diretamente para terceira.” Frenagens e estabilidade também eram destaques.

Rádio do Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

Para 1975, ele recebeu novo visual que o destacou entre os sedãs Dodge. Era a grade quadriculada do Charger 1973-74, mas com bordas cromadas. Com os faróis por trás dela, mesclava agressividade a seu estilo mais formal. No comparativo de junho de 1976, o Dodge encarou o Ford Galaxie 500, o Chevrolet Comodoro, o Maverick sedã V8 e o Alfa Romeo 2300. Ele ficou em segundo lugar em aspectos importantes.

O acabamento do Gran Sedan era quase tão bom quanto o do Galaxie, o melhor do grupo. Na máxima, o Maverick foi o melhor, 176 km/h, contra 174 km/h do Dodge. Dos modelos V8, foi o mais econômico, com 6,59 km/l de consumo. Na ocasião, o Chevrolet foi considerado o mais equilibrado, por seu conjunto.

Painel do Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

É dessa época o exemplar das fotos. “Note os selos de manutenção de época no ar-condicionado”, diz com certo orgulho o dono, o engenheiro paulista Dionisio Cardille. “Ele foi tirado zero pelo primeiro dono, um médico, em dezembro de 1977. O carro foi comprado dele em 2006 e hoje, aos 107.000 km, conta com 100% de originalidade”, diz Cardille, que até usou o Dodge em seu casamento.

O Gran Sedan duraria mais um ano-modelo até virar história, dando lugar ao novo Le Baron 1979, que cumpriria o mesmíssimo papel até o fim das operações da Dodge no Brasil, em 1981.

Roda do Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

Ficha técnica

  • Motor: dianteiro, longitudinal, V8, 5.212 cm³, carburador de corpo duplo, a gasolina; Diâmetro x curso: 99,3 x 84,1 mm; Taxa de compressão: 7,5:1
  • Potência: 201 cv a 4 400 rpm
  • Torque: 41,5 mkgf a 2 400 rpm
  • Câmbio: manual de 3 marchas, tração traseira
  • Dimensões: comprimento, 496 cm; largura, 181 cm; altura, 139 cm; entre-eixos, 282 cm; peso, 1 548 kg
  • Suspensão: Dianteira: independente, barras de torção longitudinais, triângulo inferior, barra estabilizadora. Traseira: eixo rígido, molas semielípticas
  • Freios: disco autoventilado (diant.), tambor de acionamento hidráulico com servofreio (tras.)
  • Rodas e pneus: aço, 5,5 x 14, pneus 7,35 S 14
Farol do Gran Sedan, modelo 1976 da Dodge.
Marcos Camargo/Quatro Rodas

Teste QUATRO RODAS junho de 1976

  • Aceleração 0 a 100 km/h – 11,47 s
  • Velocidade máxima – 174,17 km/h
  • Frenagem 80 km/h a 0 – 28,52 m
  • Consumo – 6,59 km/l (médio)

Preço

Maio de 1976 – Cr$ 95.983
Atualizado – R$ 188.646 (IGP-DI/FGV)

Continua após a publicidade
Publicidade