Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Clássicos: Cord 810, o carro que dava uma pitada de século 21 aos anos 30

Revolucionário em estilo, técnica e desempenho, modelo tinha tração dianteira e fascina ainda hoje por sua personalidade

Por Felipe Bitu Atualizado em 22 mar 2019, 17h08 - Publicado em 22 mar 2019, 07h00
O Cord foi o primeiro carro dos EUA com tração dianteira Christian Castanho/Quatro Rodas

As portas do Salão de Nova York de 1935 foram abertas com 15 minutos de antecedência, medida necessária para dispersar a multidão que se aglomerou para ver automóveis como Duesenberg Modelo J, Auburn 851 Speedster e Cord 810.

Os três eram criações do projetista Gordon Buehrig, mas foi o Cord 810 que se tornou um ícone automotivo dos anos 1930 em função da engenharia de vanguarda, do estilo criativo e da alta performance.

Foi a segunda tentativa do industrial Errett Lobban Cord de associar seu nome a um automóvel de alto prestígio.

Responsável pelo conglomerado que incluía a Auburn Automobile, a fabricante de motores Lycoming e a Duesenberg, Errett parecia não aceitar o destino do Cord L-29, primeiro carro americano de tração dianteira.

Vitimado pela crise econômica da Grande Depressão, foi produzido apenas de 1929 a 1932.

O modelo 812 foi uma evolução do 810, lançado em 1937 Christian Castanho/Quatro Rodas

Criado para ser um Duesenberg mais barato, o 810 ficaria entre o Auburn e o Modelo J. A tarefa seria de novo confiada a Buehrig, que estava na GM. Para reconquistá-lo, Errett Cord prometeu liberdade criativa total.

Buehrig trouxe um conceito rejeitado na GM: dianteira sem grade, com dois radiadores externos entre o cofre do motor e os para-lamas.

A ideia era isolar o motor em um compartimento fechado, mas ela foi descartada após o engenheiro Denny Duesenberg constatar que a refrigeração era insuficiente.

O uso do radiador convencional deu origem às sete aletas dianteiras que se prolongam pelas laterais do cofre.

Sua personalidade era definida também pelo capô inteiriço com abertura frontal, portas sem dobradiças externas, bocal do tanque oculto por portinhola e inéditos faróis escamoteáveis.

Manivelas levantam os faróis, embutidos no para-lama Christian Castanho/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

A estrutura monobloco eliminou a necessidade dos estribos laterais. O V8 Lycoming de 4,7 litros e 125 cv era apoiado num subchassi por três coxins de borracha e acoplado a um câmbio de quatro marchas.

Uma alavanca pré-seletora comandava os engates pelo sistema eletropneumático Bendix Electric Hand. A suspensão dianteira por braços arrastados era independente e as quatro rodas tinham janelas de ventilação para refrigerar os freios em uso intenso.

Sistema Bendix permitia trocar marchas sem tirar as mãos do volante Christian Castanho/Quatro Rodas

O sistema Bendix não era rápido, mas apresentava bons números para a época: a aceleração de 0 a 96 km/h demorava cerca de 20 s e a velocidade máxima era de 144 km/h.

Havia três carrocerias: Convertible Coupe (conversível de dois lugares), Convertible Phaeton Sedan (cinco) e o Sedan (quatro portas), em duas opções de acabamento: o básico Westchester de cinco lugares ou o Beverly de quatro lugares.

Raríssimo, o cupê fechado de duas portas teve estimadas três unidades produzidas.

O modelo 812 veio em 1937 com o V8 Lycoming FC, sobrealimentado por compressor mecânico Schwitzer–Cummins. A potência saltou para 170 cv. Resultado: 0 a 100 km/h em 13,2 s e máxima de 178 km/h.

Ainda que sem a mesma harmonia de estilo, a série Custom de sedãs tinha o entre-eixos aumentado de 3,17 m para 3,35 em busca de melhor espaço interno.

V8 de 4,7 litros e cabeçotes de alumínio Christian Castanho/Quatro Rodas

Foram produzidas só 2.320 unidades dos Cord 810/812: o colapso das empresas de Errett também deu fim à Duesenberg e à Auburn em 1937.

Sem o mesmo charme e refinamento técnico, a carroceria do 812 teve curta sobrevida nos sedãs Hupp Skylark e Graham Hollywood.

O legado da tração dianteira só seria resgatado com êxito quase 30 anos depois, com a estreia do Oldsmobile Toronado.

Ficha técnica

Cord 812 Convertible Phaeton Sedan 1937

  • Motor: V8 de 4,7 litros; 170 cv a 3.500 rpm; 35,94 mkgf a 2.200 rpm
  • Câmbio: manual de 4 marchas
  • Dimensões: comprimento, 496 cm; larg., 180 cm; altura, 152 cm; entre-eixos, 317 cm; peso, 1.860 kg
  • Desempenho: 0 a 96 km/h em 13,2 s; vel. máx. de 178 km/h
Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês