Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Chevrolet Montana sai de linha no Brasil e marca fim de plataforma de 1994

Depois de quase 11 anos de produção em São Caetano do Sul (SP), a picape sai de cena e abre espaço para nova picape.

Por Guilherme Fontana 11 Maio 2021, 15h22
Chevrolet Montana - 2020
Divulgação/Chevrolet

Ainda nem esfriou o anúncio de que a Chevrolet terá uma nova picape no Brasil, e a marca já estaria providenciando o fim da Montana: o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul (SP) confirmou ao site Primeira Marcha que ela não é mais produzida em São Caetano do Sul (SP), onde o novo modelo também será feito.

Procurado por QUATRO RODAS posteriormente, o sindicato disse que o assunto deveria ser tratado com a GM, sem confirmar a informação. A General Motors, por sua vez, não retornou até a última atualização desta matéria.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90 

Ao Primeira Marcha, o sindicato disse que a Montana saiu de linha na última sexta-feira (7) e que a fábrica de São Caetano começará a se preparar nos próximos dias para a produção da nova picape. A descontinuação acontece depois de 11 anos de produção, cerca de 272 mil unidades vendidas e coloca fim a uma plataforma de 25 anos, a GM4200 lançada no Brasil com o Corsa, em 1994.

A Chevrolet Montana ainda aparece no site da fabricante para divulgar as unidades restantes em estoque. Na linha 2021, tem apenas uma versão, LS, que parte de R$ 78.790, equipada com direção hidráulica, regulagem de altura dos faróis, aviso sonoro do cinto de segurança, rodas de 15 polegadas com calotas, protetor de caçamba, ar-condicionado, retrovisores, travas e vidros elétricos, banco do motorista com regulagem de altura e preparação para som. Com pintura metálica, o valor passa dos R$ 80 mil.

Continua após a publicidade
  • O motor é o 1.4 EconoFlex de até 99 cv de potência e 13 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de 5 marchas. A capacidade de carga chega a 744 kg. Por sinal, o motor 1.4 também será aposentado no Brasil com o fim da picape. A produção deste motor será apenas para exportação.

    Nova Montana
    Picape compacta-média da GM terá cabine dupla e motores três-cilindros turbo Du Oliveira/Quatro Rodas

    Rival da Toro, porém menor

    A picape anunciada pela Chevrolet nesta segunda-feira (10) não deverá substituir a Montana, e muito menos a S10. Segundo a marca, o modelo completará a gama da fabricante e vai “estrear um conceito completamente inovador para a marca no segmento de veículos utilitários”.

    Ou seja, a menor picape da GM no Brasil será promovida à concorrente da líder absoluta Fiat Toro. Ou quase isso.

    As principais características do modelo deverão ser cabine dupla, entre-eixos de 2,80 m (19 cm menor que o da Fiat Toro) e o conhecido motor 1.2 turbo de 132 cv já presente no SUV. Estaria mais próxima do porte da Renault Oroch e da Fiat Strada.

    A novidade já está em desenvolvimento e, de acordo com a GM, será parte da família de carros globais da Chevrolet, junto com Onix, Onix Plus e Tracker. Ou seja, todos carros baseados na plataforma GEM.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas 744 Abril 2021

    Continua após a publicidade
    Publicidade