Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Carros elétricos e movidos a hidrogênio ficam isentos de imposto de importação

Alíquota para modelos híbridos permanece entre 0 e 7%

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 14h43 - Publicado em 27 out 2015, 13h18
sustentabilidade

A Câmara do Comércio Exterior (Camex) publicou na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial da União uma resolução que isenta todos os veículos elétricos e aqueles movidos a hidrogênio (célula de combustível) de Imposto de Importação. A medida, que visa ao incentivo da aquisição desse tipo de carro, reduz a 0% a alíquota que antes era de 35%.

Para se enquadrar na categoria “elétrico”, o carro precisará ter autonomia mínima de 80 km sem necessidade de recarga. Essa medida vale para modelos que vierem prontos (montados), desmontados ou semidesmontados. Os benefícios já eram oferecidos aos modelos híbridos convencionais, com alíquotas de importação variando entre 0 e 7%, e foram mantidos, mas agora a condição também é válida para híbridos plug-in (no máximo com motor 3.0).

Até o momento, os carros “verdes”, ecologicamente corretos, são minoria no mercado brasileiro. A estimativa é de que existam apenas três mil unidades entre elétricos e híbridos circulando no país. Menor ainda é a penetração de veículos movidos a hidrogênio, só trazidos a título de teste, já que nenhum modelo é oficialmente comercializado com este tipo de tecnologia no Brasil.

Em algumas regiões, há iniciativas pontuais de incentivo a esse tipo de veículo. Na cidade de São Paulo, por exemplo, elétricos e híbridos não são afetados pelo rodízio municipal, e ainda contam com desconto de 50% no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Foi na capital paulista também onde, em 2012, teve início um programa piloto com táxis elétricos, envolvendo o Nissan Leaf.

VEJA MAIS

– Prefeitura de SP aprova desconto para carros elétricos e híbridos

Continua após a publicidade

Publicidade