BMW Série 2 Gran Coupé: pompa de carro premium, espaço de sedã de entrada

Com lançamento no Brasil confirmado para 2020, sedã com pinta de cupê concorrerá com Audi A3 Sedan e Mercedes Classe A Sedan

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Grandes lançamentos costumam ser disputados  nos grandes salões automotivos. Enquanto alguns jornalistas só querem fazer fotos, outros querem aproveitar a oportunidade para analisar melhor o carro.

O BMW Série 2 Gran Coupé conseguiu com que eu e três colegas ingleses chegássemos a um consenso: o de que nenhum de nós se acomodaria confortavelmente no banco traseiro.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Embora não seja exatamente pequeno (com 4,53 metros de comprimento e 2,70 m de entre-eixos, tem porte de sedã médio) e não tenha tração traseira (ou é dianteira, ou integral), não deixa muito para os passageiros do banco de trás aproveitarem.

Falta espaço para as pernas e, principalmente, para a cabeça. Reentrâncias no teto não são capazes de evitar que um adulto de 1,80 m dobre o pescoço para conseguir ficar ali.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

É uma situação aparentemente pior do que a enfrentada em seus futuros concorrentes: Audi A3 Sedan e Mercedes A Sedan, que também passam longe de serem espaçosos.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Isso também pode ser efeito da mistura de estilos do Série 2 Gran Coupé.

Tecnicamente, ele está mais próximo da nova geração do hatch Série 1 do que do cupê Série 2 propriamente dito, mas disfarça isso com o caimento do teto assemelhado ao de um cupê.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Curioso é perceber que, dependendo do ângulo que você olha a traseira dele, ele também pode parecer um SUV cupê, se transformando em uma versão menor do X4.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O importante é que o Série 2 de quatro portas não deixa de lado o bom acabamento interno, nem equipamentos como o freio de estacionamento elétrico e o quadro de instrumentos digital.

Até porque estamos diante do mesmo painel do novo Série 1.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A intenção é ser uma alternativa acessível ao mesmo estilo do Série 8 Gran Coupé. Só que com restrições orçamentárias.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Isso também tem sua justificativa. O Série 2 Gran Cupê será o sedã mais barato da BMW, sendo posicionado abaixo do Série 3.

Por isso sua importância e a disputa por um bom ângulo entre os jornalistas. Isso mesmo que a unidade exibida seja a topo de linha 235i, com motor 2.0 turbo de 306 cv e tração integral, como o do X2 M Sport.

Ainda haverá as versões 218i (140 cv), 220d (190 cv) e 228i xDrive (231 cv), esta última exclusiva para mercados fora da Europa. Todos têm câmbio automático de oito marchas, exceto o mais fraco, que usa uma caixa de sete. 

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O Brasil pode estar entre eles. Por aqui, o pequeno cupê de quatro portas teria a chance de ser o modelo de entrada da BMW e até mesmo ter produção local. Mas a fabricante alemã ainda não se manifestou a respeito.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s