Clique e assine por apenas 5,90/mês

Autodefesa: Ford Mustang sofre quebra prematura do câmbio de 10 marchas

Proprietários brasileiros de Mustang relatam problema no câmbio do esportivo que já é bem conhecido dos motoristas norte-americanos

Por Waldez Carmo Amorim - Atualizado em 7 ago 2020, 15h55 - Publicado em 15 jul 2020, 07h00
Problema leva à quebra do câmbio Christian Castanho/Quatro Rodas

O Ford Mustang vem causando dores de cabeça nos proprietários. O motivo são problemas com o câmbio automático de dez marchas feito em parceria com a GM e que começou a ser utilizado ainda em 2018 nos Estados Unidos.

Segundo informações do fórum norte-americano StangNet, existem mais de 200 relatos sobre uma série de problemas que tem ocorrido com a transmissão entre 3.000 e 10.000 quilômetros rodados.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

No Brasil, onde o esportivo chega importado, QUATRO RODAS ouviu relatos semelhantes. O médico Alexandre Campos, de Guanambi (BA), nos escreveu falando de seu Mustang GT V8 2018:

“No dia 31 de dezembro de 2018, o câmbio do meu carro, com 9.000 quilômetros rodados, quebrou”, disse. “Desde zero a caixa fazia barulho quando eu mudava de Park para Ré”, lembra.

Seu carro apresenta alguma falha ou tem problema crônico? Nos conte-nos o que acontece: 55 11 99975-9245

Além do seu caso, porém, o médico conhece outros. “Estou em um grupo de proprietários do Mustang de todo o Brasil composto por mais de 70 pessoas e temos cinco relatos de quebra, mas os donos preferem não se manifestar com receio de desvalorização do carro”, revela.

Consultamos César Sanches, da Automatik, oficina especializada de São Paulo (SP), e ele nos contou que vem acompanhando a falha na caixa do esportivo há algum tempo.

Continua após a publicidade

“O problema principal, que ocorre de forma prematura, é o desgaste no corpo de válvulas, que acaba acarretando uma falha no conversor de torque e as quebras, o que possivelmente ocorre no Brasil”, explica Sanches.

Esse, porém, não é o único defeito do câmbio. Enquanto investigava o problema das quebras, QUATRO RODAS descobriu outra falha descrita no boletim técnico de serviço 18-2131, de 11 de junho de 2018, para os modelos Mustang e F-150 equipados com transmissão automática 10R80.

O documento fala sobre o mau funcionamento indicado por luz de advertência no painel. Segundo Sanches, essa falha está relacionada ao fato de a central eletrônica não entender o sinal do sensor de saída. Para resolver o problema, a rede de assistência técnica deve trocar o sensor defeituoso.

Consultada, a Ford não se manifestou sobre as ocorrências das quebras. Mas, em relação ao defeito do sensor, disse que, após análise e diagnóstico, havendo necessidade, o componente pode ser substituído conforme procedimento contratual de garantia.

O povo reclama

“Em dezembro de 2018, meu carro quebrou o câmbio e estou em um grupo que tem mais cinco proprietários que passaram pelo mesmo problema”, Alexandre Campos, médico, Guanambi (BA), dono de um Mustang GT V8 2018.

“O problema principal que afeta o câmbio do Mustang é o desgaste na válvula presente no corpo de válvulas do câmbio e que reflete no conversor de torque. O boletim técnico de serviço 18-2131 está relacionado a uma falha elétrica que ocorre na caixa dos Mustang e F-150 fabricados até 30 de novembro de 2017″, César Sanches, sócio-proprietário da Automatik, de São Paulo (SP).

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade