Clique e assine com até 75% de desconto

Autodefesa: Ford Ka sofre com trepidação excessiva e perda de potência

Donos se queixam de trepidação e perda de potência nos motores do Ka. A Ford emitiu comunicado convocando 110.000 veículos

Por Waldez Carmo Amorim Atualizado em 29 ago 2020, 20h54 - Publicado em 28 ago 2020, 08h00
Christian Castanho/Quatro Rodas

Proprietários do Ka, modelo mais vendido da Ford, relatam problemas de trepidação excessiva e de perda de potência no motor.

Alguns relatam situações vexatórias, como conta o gestor de contas Ailton Carlos dos Santos, de Belo Horizonte (MG), dono de um Ka 1.0 SE 2015: “Meu carro trepidava tanto que eu tinha vergonha quando os amigos comentavam comigo.

Além disso, a perda de potência era tanta, que algumas vezes eu não conseguia nem arrancar. Como não resolveram, preferi trocar por outro carro”, lembra Ailton.

Para o químico Marco Túlio Medeiros, também de Belo Horizonte, que tem um Ka 1.5 FreeStyle 2018, o mecânico disse que poderia ser o coxim ou um problema interno no motor e, por sorte, era o coxim.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Mas nem todos têm a mesma felicidade, como relata o motorista de aplicativo Cristiano Dias, do Rio de Janeiro (RJ), dono de um Ka 1.0 SE 2019. “Perto dos 50.000 quilômetros rodados, meu carro tremia e não aguentava subir as ruas. Gastei R$ 1.200 para trocar as válvulas e fazer a retífica do motor”, conta.

Encontramos dois boletins de serviço. O primeiro, número 19-2001, de 11 de março de 2019, envolve os carros 1.5 fabricados entre 2 de agosto de 2018 e 4 de outubro de 2018.

Seu carro apresenta alguma falha ou tem problema crônico? Nos conte-nos o que acontece: 55 11 99975-9245

Nesse documento é orientado o diagnóstico e a lista de peças para análise de ruído do motor que ocorre por causa do desgaste prematuro do eixo de balanceamento e os rolamentos do motor.

Continua após a publicidade

Ford Ka

O segundo, 19B39, foi emitido em 29 de maio deste ano e envolve mais de 110 mil Ka hatch e sedã, modelos 2019 e 2020, equipados com motor 1.0, produzidos entre 16 de janeiro de 2018 e 29 de julho de 2019.

Nele é recomendado reprogramar o software do motor para corrigir o funcionamento do aviso de baixa pressão de óleo e fazer com que o veículo receba a manutenção adequada caso ocorra vibração e/ou ruído no virabrequim e redução na performance do veículo.

Questionada, a Ford respondeu que dos sete casos enviados, três tiveram passagem pelas concessionárias e foram devidamente atendidos. “Registraram algum tipo de reclamação pontual sobre ruído e vibração e, na ocasião, foram devidamente atendidos com todos os  ajustes necessários realizados”, informou a empresa.

Em um caso, o problema ocorreu por conta de um acidente. Em outro, o proprietário realizou manutenções fora da rede autorizada. E, nos dois restantes, ela não conseguiu contatar os proprietários.

O povo reclama

“Gastei R$ 4.100 na retífica e para regular as válvulas do motor. Segundo o mecânico, o problema ocorreu por eu utilizar somente álcool.” – Leonardo Rocha, corretor de imóveis, Ribeirão Preto (SP), dono de um Ka 1.0 SE 2015

“Como não resolviam, preferi devolver o meu carro e estou aguardando uma resposta da Ford.” – Anatoli Pryjmak, aposentado, Rolândia (PR), dono de um Ka 1.0 SE 2017

“Resolvi a trepidação excessiva trocando o coximdo motor.” – Marco Túlio Medeiros, químico, Belo Horizonte (MG), dono de um Ka 1.5 FreeStyle 2018

“Para resolver o problema do meu carro precisei gastar 1.200 reais trocando as válvulas e fazendo a retífica do motor.” – Cristiano Dias, motorista de Uber, Rio de Janeiro, RJ, dono de um Ka 1.0 SE 2019

  • Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Fernando Pires/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade