Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Audi R8 GT Spyder

Feroz e exclusivo, ele terá apenas 333 exemplares produzidos

Por Ulisses Cavalcante | fotos: Christian Castanho Atualizado em 9 nov 2016, 12h09 - Publicado em 27 nov 2012, 15h33
lancamentos

O R8 GT Spyder leva a exclusividade a um nível extremo. Dois serão vendidos no Brasil. Outros 331 serão disputados ao redor do planeta, pois a produção será limitada a 333 unidades. Para reforçar essa exclusividade, o número da unidade é gravado no pomo do câmbio. QUATRO RODAS levou para a pista de testes a 000/333, a mesma utilizada no Salão do Automóvel.

Se parado ele chama a atenção até de quem está acostumado às novidades, andando não tem como esconder seu rugido. O motor V10 5.2 ronca alto a cada acelerada, maltratando os quatro pneus ao despejar 55,1 mkgf de torque sobre eles. Gastamos 4,2 segundos para ir de 0 a 100 km/h, a mesma marca que conseguimos com a versão cupê, em setembro de 2011. O modelo fechado atingiu 319 km/h e a Audi afirma que o conversível também o acompanha. No entanto, por falta de pista não foi possível repetir o teste com o Spyder.

A receita de ambos é parecida. A carroceria é feita de alumínio e magnésio, com polímero reforçado com fibra de carbono em peças estruturais. Os bancos também usam carbono e os para-choques utilizam nylon. Tudo visando à redução de peso. O total ficou em 1640 kg, 115 kg a mais que o cupê. Por causa dos reforços na carroceria, o incremento foi irrisório. Prova disso é que os números de aceleração e retomada do Spyder foram praticamente iguais aos do R8 GT. As frenagens foram mais prejudicadas, ficando cerca de 10% piores que as do cupê.

O modelo é o conversível mais caro e também o mais veloz da Audi. Foi criado para fazer frente a rivais como Ferrari 458 Spider (570 cv) e Lamborghini Gallardo Spyder (560 cv). Embora custe uma fortuna, é um valor menor que o dos rivais, que custam 2,05 milhões e 1,65 milhão de reais, respectivamente.

Continua após a publicidade

O jeitão de obra de arte não o livra de críticas. A transmissão automatizada de embreagem simples tem “buracos” entre as trocas de marcha. Impressiona, sem dúvida, mas fica a sensação de que há espaço para melhorar.

VEREDICTO

A exclusividade não tem preço, mas há carros tão legais quanto. O 911, SLS, Gallardo e até o Continental são possibilidades.

636_r8_01.jpg

Bancos tipo concha só têm ajuste longitudinal | Aerofólio e defletores são de fibra de carbono | Interior simplificado visa a redução de peso.

FICHA TÉCNICA
Motor central, longitudinal, V10, 40V
Cilindrada 5204 cm3
Potência 560 cv (G) a 8000 rpm
Torque 55,1 (G) mkgf a 6500 rpm
Câmbio automatizado, 6 marchas, tração integral
Dimensões comprimento, 443 cm; largura, 190 cm; altura, 123 cm; entre-eixos, 265 cm
Peso 1640 kg
Equipamentos banco concha, rodas de 19 pol., launch control, som da grife Bang & Olufsen
Continua após a publicidade

Publicidade