Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Após fiasco, Renault acaba com Sandero CVT; câmbio sobrevive no Logan PcD

De acordo com fonte, opções com câmbio automático não corresponderam à expectativa de vendas; nova geração chega em 2022

Por Gabriel Aguiar Atualizado em 5 jan 2021, 09h12 - Publicado em 4 jan 2021, 19h11
Sandero GT Line
Versão GT Line foi a última do Sandero com câmbio CVT Divulgação/Renault

A Renault criou uma solução inusitada para Logan e Sandero terem o câmbio automático CVT: ambos modelos ganharam suspensão do Stepway e molduras nas caixas de roda por conta da transmissão exposta sob a carroceria. Só que esses pseudo-aventureiros, lançados há um ano e meio, já não existem mais.

De acordo com o parceiro Autos Segredos, apenas o Renault Stepway – que tem carreira solo já há algum tempo – manterá o câmbio automático CVT para vendas a pessoa física. Já o Logan continuará à venda sem embreagem na configuração para PcD.

Nos últimos meses, o fabricante já havia reduzido o portfólio do hatch e do sedã. Para ter ideia, somente as variantes topo de linha (Zen) mantiveram o motor 1.6 16V de 118 cv. Por isso, até o Sandero GT Line, com apelo esportivo e lançado em junho de 2020, agora só tem motor três-cilindros 1.0 de 82 cv.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 6,90

Segundo fontes consultadas pela QUATRO RODAS, a previsão inicial de participação do câmbio CVT nas vendas do Sandero era de 65%. Só que isso não se concretizou: no acumulado de janeiro até setembro de 2020, as configurações automáticas representaram só 17,4% dos emplacamentos do hatch.

Renault Sandero
Toda a linha já tinha sido reduzida em agosto de 2020 Fernando Pires/Quatro Rodas

Sendo assim, restam apenas cinco versões do Sandero (incluindo o esportivo RS); três do Logan, que destina a topo de linha Zen CVT às vendas PcD; e duas do Stepway, que tem apenas motor 1.6 16V, oferecido com câmbio manual na versão Zen e com automático CVT na versão Iconic.

  • Por outro lado, essa mudança abre caminho para as novas gerações de ambos, que estão em desenvolvimento e que devem chegar às concessionárias em 2022. Com a base CMF-B do Clio europeu, os modelos serão mais refinados e distantes dos Dacia.

    Projeção Renault Sandero
    Mudanças abrem caminho para chegada das novas gerações Renato Aspromonte/Quatro Rodas

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas 740

    Continua após a publicidade
    Publicidade