Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

A polêmica do Classe A e o funk ”Lek Lek”

Mercedes-Benz e agência minimizam possível repercussão negativa do viral

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 12h21 - Publicado em 4 abr 2013, 14h36
fabricantes

O vídeo viral do novo Classe A está dando o que falar na internet. Divulgado no canal oficial da Mercedes-Benz no YouTube na noite da última quarta-feira, 3 de abril, ele mostra o hatchback fazendo manobras em um circuito fechado ao som do funk “Passinho do Volante”, hit de MC Federado e os Leleks.

Com mais de 107 mil visualizações em poucas horas, o vídeo está sendo criticado por várias pessoas nas redes sociais, que classificam a escolha da trilha sonora como inadequada para uma marca referência em automóveis de luxo como a Mercedes-Benz. Em contrapartida, outros usuários aprovaram a ousada iniciativa da marca e da AdBat/Tesla. Um dos idealizadores do vídeo, o diretor de criação da agência, Bruno D’Angelo, afirmou que a polêmica já era esperada, inclusive pelo cliente.

“O briefing era desafiador. Um lançamento importante, com um orçamento que em digital nunca costuma ser grande e com a missão de atingir o maior número de pessoas possível. O filme é sobre contrastes. Ele traz uma mensagem muito maior do que a classe social ou gosto musical de cada um. Atletas importantes como Neymar, Anderson Silva e Robinho dançam isso quando conquistam algo. Por isso, é um filme sobre vitória, que mostra como o carro é incrível”, afirmou D’Angelo, em entrevista ao jornal Meio & Mensagem.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Mercedes-Benz ressaltou que o vídeo “não é a campanha publicitária do Classe A”, e sim um vídeo viral para redes sociais, criado pela área de marketing da marca em conjunto com a agência AbBat/Tesla com o objetivo de “chamar a atenção para o lançamento do carro e impactar nas mídias sociais”.

Concorde ou não com a escolha da marca, a decisão até certo ponto inusitada de associar o hit do funk carioca com o Classe A faz parte da estratégia mundial de rejuvenescimento da imagem da marca. A própria Mercedes-Benz o vê como “um carro voltado para um público mais jovem, e foi por isso que nos permitimos investir mais no humor e ser mais ousado na comunicação”, segundo o gerente de comunicação corporativa da Mercedes-Benz, Marcel Dellabarba.

A marca diz saber dos riscos da exposição negativa pelas críticas que já começam a pipocar pela rede, mas aposta que “o vídeo impactará muita gente, inclusive nossos clientes, que certamente se sentirão curiosos para conhecer melhor o Classe A”, conclui.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)