Clique e assine com até 75% de desconto

Melhor Compra Moto 2015 – Custom de 751 a 1200 cm³

Por Da Redação Atualizado em 9 nov 2016, 14h47 - Publicado em 22 dez 2015, 18h10
YAMAHA MIDNIGHT STAR 950

1° YAMAHA MIDNIGHT STAR 950 – R$ 37.500

A custom da Yamaha é uma veterana de guerra no mercado brasileiro: ela está entre nós desde 2009. Tendo sobrevivido à ascensão e queda da então concorrente Honda Shadow 750, a Midnight Star 950 apresenta um desenho interessante, com seu cubo de roda dianteira vazado, carcaça do farol da mesma cor do tanque ou cromado, guidão largo e porte baixo e comprido. Também não podemos esquecer que ela tem muitos fãs, que um dia andaram nas Virago XV 250, 535, 750 e 1100, ou na Drag Star 650, e decidiram continuar na marca. O banco é anatômico (apesar da espuma excessivamente densa), porém suas plataformas dianteiras ajudam a reforçar o conforto, embora raspem facilmente nas curvas. Com histórico de confiabilidade, tem números favoráveis nos custos de cesta de peças, franquia e rede de concessionários. Só perde para a Harley-Davidson Sportster 1200 Custom no preço do seguro. E, talvez, em carisma, mas a H-D rival não é das mais famosas…

2° HARLEY-DAVIDSON SPORSTER 1200 CUSTOM – R$ 38.400

HARLEY-DAVIDSON SPORSTER 1200 CUSTOM

Ter o emblema Harley-Davidson é caminho certo para fazer uma campeã, certo? Nem sempre. A 1200 Custom é bonita como todas as H-D são, mas não é das mais carismáticas ou especialmente atraente no aspecto dinâmico. Preço inicial, cesta de peças e franquia têm valores mais altos que os da Yamaha, ao passo que a rede autorizada é muito menor. Mas ainda é uma Harley, o sonho de quase todo motociclista estradeiro. No equilíbrio delicado dessa balança, cravou um segundo lugar.

3° KAWASAKI VULCAN 900 – R$ 31.990

KAWASAKI VULCAN 900

Tudo levava a crer que aqui ficaria a Suzuki Boulevard 800, que é muito mais bem-sucedida no mercado. Mas os números falaram mais alto: a Vulcan tem preço inicial inferior e cesta de peças bem mais barata (a da Boulevard custa R$ 1 197!), enquanto o seguro e a desvalorização equivalem aos da Suzuki. E ainda há sua solidez no mercado: apesar das vendas modestas, a Kawasaki a mantém em linha em três versões bem definidas, sem mudanças repentinas nem sinais de descontinuidade.

Continua após a publicidade
Publicidade