Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

“Tive uma crise dos 40 anos e resolvi comprar um avião”

Conheça a história de Sancho, o comandante que enfrentou as burocracias da importação para voltar ao básico da aviação

Por Ana Carolina Pereira, de Abril Branded Content
Atualizado em 17 dez 2019, 14h25 - Publicado em 17 dez 2019, 11h07

As altas taxas cobradas em território nacional fazem com que a compra de produtos no exterior se torne atrativa aos brasileiros. Não coincidentemente, em 2018, o Brasil foi considerado o 29º maior importador do mundo, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). 

Além dos famosos eletrônicos – que chegam a custar dez vezes menos quando importados da China, por exemplo –, se encontram na lista de mais comprados por pessoa física itens como perfumes, maquiagens e produtos de beleza. Peças automotivas e até carros de passeio também aparecem na relação de mercadorias.

No mesmo ano, o comandante Sancho Emanuel Aparecido elevou a importação a um nível bem mais alto. Acostumado a operar as linhas do Airbus A330 para Orlando e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, e para Lisboa e Porto, em Portugal, ele decidiu voltar às origens. “O avião é o meu lazer e o meu sustento. Tive uma crise dos 40 anos e quis voltar para o básico da aviação nos aeroclubes. Fiz um curso de acrobacia em Campinas que reacendeu a chama de voltar a voar como lazer, e não ser mais apenas um operador de sistemas como hoje em dia”, conta.

O modelo escolhido e importado foi o Globe Swift 1949. “A história dele é maravilhosa. John Kennedy, o fundador da empresa (não é o ex-presidente dos EUA), queria uma aeronave simples, de alumínio, inovadora para a época. Esse avião foi produzido entre 1946 e 1951, primeiro pela Globe e depois pela Temco. Hoje, existem cerca de 400 desses voando, a maioria em terras norte-americanas. No Brasil, são quatro”, explica. 

Missão importação

A aeronave estava nos Estados Unidos, no estado da Geórgia, e pertencia a outro comandante, um ex-piloto da Força Aérea Americana. Era certo que todo o processo de compra não seria fácil. “Esse foi o segundo avião que adquiri, mas foi a primeira vez que decidi importar uma aeronave”, diz. E quem participou dessa missão com Sancho foi a Remessa Online.

Continua após a publicidade

Foi fazendo uma busca na internet que ele encontrou a empresa, que é especialista em transferências internacionais e tem funcionamento 100% online. “Falei com várias companhias e o atendimento da Remessa Online foi, de longe, o melhor. Com o respaldo deles, fiz a opção de comprar e importar por minha conta”, afirma.

Como esperado, a operação não foi, assim, tão simples. O comprador esbarrou na burocracia brasileira, enfrentou conflitos legais entre as regras dos diferentes países, mas, aos poucos, conseguiu viabilizar a importação. “Se o processo for feito com alguma documentação errada, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não libera a entrada do avião no país. Se isso acontecer, a situação só se resolve na justiça, e pode levar anos. Sem contar que, dependendo do tempo que o avião fica parado, ele deixa de funcionar. Foi desse risco e desse prejuízo que a Remessa Online me livrou”, ressalta.

Desde a chegada da aeronave, as compras do comandante foram um pouco menores: apenas algumas peças de manutenção. Como nos Estados Unidos existe a tradição de dar um nome feminino aos aviões, Sancho batizou sua aquisição de Miri, diminutivo de mirror (espelho, em português) e é com ela que ele desbrava os céus em seus momentos de lazer.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.