Guia: saiba como escolher o lubrificante certo para seu motor

Seguir o manual é a principal recomendação, mas você sabe como a escolha do óleo mais adequado é feita?

Você já ouviu que sempre deve usar o óleo lubrificante indicado pelo fabricante. E isso não é mito, pelo contrário. Seja na hora de trocar ou de completar o nível do óleo, é fundamental seguir o tipo e as especificações indicadas no manual do proprietário. Isso vale para qualquer veículo: leve, pesado e, inclusive, máquinas agrícolas.

Assim como o sangue é vital para nosso corpo, o óleo lubrificante é essencial para o veículo. Ele ajuda a aumentar a durabilidade das peças, melhora o desempenho do equipamento e diminui o consumo de combustível. “Uma das suas principais funções é a lubrificação, por isso é importante obedecer a viscosidade especificada pelo fabricante.

Outro papel importante é que o óleo cria uma película de proteção para evitar que as peças tenham contato umas com as outras”, afirma o professor Luiz Vicente de Mello Filho, coordenador de engenharia mecânica da Universidade Presbiteriana Mackenzie. “Além disso, ele atua na refrigeração do motor, regulando a sua temperatura, e tem efeito antioxidante e função de limpeza, levando sujeiras ao circular pelo motor”, completa.

É pelo conjunto de todas essas atribuições que são feitos inúmeros testes e são gastas horas de pesquisa pelos fabricantes para definir qual é o melhor tipo de lubrificante para cada motor.

Não se esqueça também de obedecer aos prazos de troca, seja por quilometragem ou tempo no caso dos carros ou por horas de trabalho no caso das máquinas agrícolas. Com o uso, o lubrificante perde as suas propriedades e, consequentemente, a sua eficiência.

Os números na embalagem

Na hora de comprar o lubrificante, você deve checar as siglas que estão no rótulo. São duas: viscosidade e desempenho (API ou Acea). A viscosidade é a capacidade do óleo de escorrer, sendo a característica mais importante, classificada pela Society of Automotive Engineers (SAE).

Quanto maior o número, mais viscoso ele será. E quanto mais viscoso, menos o óleo escorrerá e assim mais tempo ficará entre as peças. “Se a viscosidade for muito mais alta que a indicada para aquela aplicação, haverá dificuldade na partida a frio. Por outro lado, se for mais baixa, poderá causar danos ao motor, com desgaste prematuro das peças”, alerta o professor Mello Filho.

Há outra sigla, o W (do inglês winter), que indica que o óleo é recomendado para baixas temperaturas e atua reduzindo o desgaste na partida a frio.

Já as siglas API (American Petroleum Institute) e Acea (do francês Association des Constructeurs Européens d’Automobiles) vêm de entidades internacionais que avaliam o desempenho dos lubrificantes. O API adota a letra S para motores a gasolina, flex ou gás natural e C para os motores a diesel. Em seguida há uma segunda letra, por exemplo, CI, CJ ou CK. Quanto “maior” for a segunda letra no alfabeto, mais tecnológico e de melhor qualidade será o lubrificante.

Assim como carros, máquinas agrícolas também exigem cuidado na hora da escolha dos produtos para manutenção

Assim como carros, máquinas agrícolas também exigem cuidado na hora da escolha dos produtos para manutenção (John Deere/Divulgação)

Quais são os tipos de lubrificantes?

Há lubrificantes minerais, sintéticos e semissintéticos. Os minerais usam elementos derivados do petróleo, sendo em geral mais em conta. Já o sintético é feito com componentes químicos em laboratório, o que significa maior controle e um produto de qualidade superior. Por fim, os semissintéticos empregam bases minerais e sintéticas, juntando o melhor de cada tipo.

É por isso que não se deve misturar óleos sintéticos e minerais, o que pode comprometer o desempenho e produzir borra no motor. “Nunca se deve misturar tipos diferentes, mas o certo é nem sequer combinar marcas diferentes, ainda que tenham as mesmas especificações”, orienta Mello Filho.

Posso usar qualquer lubrificante?

Existem lubrificantes específicos para motos, carros a gasolina, carros a diesel e inclusive tratores e equipamentos do tipo. Nem todo lubrificante serve para a mesma coisa. Para máquinas agrícolas, existem até produtos específicos para amaciar o motor. Já pensou? Isso porque, de acordo com a sua aplicação, o lubrificante conta com uma viscosidade, pacotes de aditivos, durabilidade e temperatura de trabalho diferentes.

“Assim como temos óleo para motor, transmissão e fluidos específicos para freio e direção, temos tipos exclusivos para cada parte da máquina agrícola. E eles devem ser obedecidos. Afinal, ficar com uma máquina parada quando mais se precisa é um enorme problema. E o conserto ainda pode levar semanas”, diz Daniel Zacher, engenheiro da SAE Brasil. Por isso, olho aberto. Fique atento ao tipo e aos prazos de troca dos lubrificantes para não ter problemas.

Na hora de comprar o lubrificante, a John Deere, uma das maiores empresas de máquinas agrícolas do mundo, oferece uma lista bem variada de produtos desenvolvidos especialmente para seus equipamentos.

O TORQ-GARD™ II (API CI-4), por exemplo, é um óleo multiviscoso, de alto desempenho e performance superior, indicado para os motores diesel John Deere e também para os motores de outros fabricantes. Esse óleo é recomendado para motores de alto rendimento, como os turboalimentados utilizados em tratores, colheitadeiras, caminhões e geradores a diesel. Sua aplicação permite melhor desempenho e aumento da vida útil do motor e aproveitamento da potência.

Preciso colocar aditivo?

O lubrificante já vem com aditivos e, na verdade, acrescentar outros componentes pode comprometer a eficiência do produto. “Não há necessidade de acrescentar mais aditivos e isso pode até alterar a composição química do lubrificante, com risco de prejudicar o funcionamento do motor”, alerta Mello Filho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s