Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Volvo EX30 quer ser SUV elétrico de luxo barato contra Jeep Compass

SUV de entrada da Volvo parte de R$ 229.950, mas para ser o carro mais barato da marca tira quadro de instrumentos e itens de conveniência que incomodam

Por Isadora Carvalho Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 7 jun 2024, 11h47 - Publicado em 6 jun 2024, 17h00

Faz exatamente um ano que o Volvo EX30 foi apresentado ao mundo, em Milão, Itália. Quatro Rodas estava lá para entender aquele que, nas palavras dos executivos, seria o primeiro carro elétrico “de volume” da Volvo. A intenção é vender 500.000 unidades por ano e o Brasil poderá ter papel importante para alcançarem este número.

Até agora, a Volvo atuou no mercado de luxo, que é bem mais restrito: movimente cerca de 50.000 exemplares/ano em cada segmento. Desta forma, só EX30 pode fazer a Volvo dobrar seu volume anual de vendas no mundo. No Brasil, esperam que só o EX30 venda mais que todos os outros modelos da Volvo somados em 2023 (8.185 carros). 

Só na pré-venda, que começou há mais de oito meses, foram 2.000 unidades. Houve até reajuste de preços (de até 5%) no meio do caminho. O Volvo EX30 custa a partir de R$ 229.950 na versão Core, significativamente menos que os R$ 324.950 pedidos pelo Volvo EX40 (antigo XC40).

Continua após a publicidade
Volvo_EX30
(Divulgação/Volvo)

Para chegar a esse preço o SUV de entrada fez concessões importantes que aos olhos de compradores habituais de Volvo pode parecer um absurdo, mas para quem está chegando na marca agora (o público-alvo deste carro) pode não parecer tão incômodo.

Os segredos do Volvo mais barato do mundo

A principal ausência no Volvo EX30, e que salta aos olhos assim que se entra no carro, é do quadro de instrumentos: todas as informações estão concentradas na parte superior da tela da central multimídia de 12,3”.

EX30 5
(Divulgação/Volvo)

Fazer desviar o olhar para o meio do painel é uma estratégia antiga, usada por Citroën e Toyota diversas vezes por exemplo. Mas, no EX30, o tamanho dedicado ao visor é menor do que deveria e, definitivamente, não é algo agradável na condução. O vídeo reforça meu descontentamento com essa ausência.

A concentração de vários comandos na própria tela também é incômoda. Para ajustar os retrovisores, por exemplo, é necessário acessar um menu, selecionar o lado do espelho e usar o volante para ajeitá-lo. Até a abertura do porta-luvas deve ser feita pela tela, assim como comandos de ar e som (cujos alto-falantes espalhados pelo carro deram lugar a uma única e eficiente soundbar sobre o painel).

ex30 6
(Divulgação/Volvo)

Outra solução polêmica, pelo menos para um carro de luxo, foi optar pelos comandos dos vidros elétricos no console central. Uma opção econômica presente em modelos “populares” como o Fiat Uno e também no atual Citroën C3 (para os traseiros), sempre os carros mais baratos das respectivas marcas.

Porém, a aplicação de materiais reciclados no acabamento é algo que a marca conseguiu transformar em algo positivo. Painéis trocam texturas macias por rebarbas de linho sueco que tem ótima sensação ao toque e o revestimento dos bancos é de restos de lã, que também tem bom aspecto ao toque. Outras opções de revestimento incluem jeans e até camadas de granito moído. São coisas que iriam para o lixo e que tiveram uma ótima sobrevida.

Duas opções de autonomia

Volvo_EX30
(Divulgação/Volvo)

Há apenas um motor traseiro que entrega até 272 cv e 35 kgfm e faz o SUV sair da imobilidade e chegar a 100 km/h em apenas 5,3 segundos, segundo a marca. Na prática, é o suficiente para que o pequeno SUV elétrico seja ágil na cidade e na estrada. 

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:

O que muda entre as versões é a autonomia. Enquanto a versão de entrada tem bateria de 51 kWh (250 km de autonomia, no padrão do Inmetro) as demais versões tem 69 kWh de capacidade, ampliando o alcance para 338 km. Em relação ao comportamento dinâmico o SUV elétrico mostrou ter um acerto de suspensão mais firme que, ao mesmo tempo, proporciona uma tocada mais esportiva e torna a condução em terrenos acidentados mais instável.

Tamanho incomum

Volvo_EX30
(Divulgação/Volvo)

Com balanços curtos, o Volvo EX30 tem proporções incomuns: seus 4,23 m de comprimento são de SUV compacto, os 318 litros de porta-malas são dignos de um hatch mas os 2,65 m de entre-eixos superam SUVs médios como o próprio Compass. É a mesma medida de um VW T-Cross, na verdade.

Continua após a publicidade
Volvo EX30 interior
(Divulgação/Volvo)

Porém, mesmo com o entre-eixos com um bom tamanho, o espaço no banco traseiro é insuficiente para três ocupantes e uma pessoa de 1,80 m estará fadada a raspar os joelhos no banco da frente. A dianteira é mais confortável, com impressão de espaço favorecida pelo teto solar gigante e sem cortinas. Ele serve para ajudar no aquecimento em países frios, mas a Volvo diz que, no calor, o efeito estufa desse vidro é 80% menor. 

Preços agressivos

Volvo_EX30
Volvo EX30 traz lanternas em led que fazem alusão aos antigos Volvo (Divulgação/Volvo)

Nada chama tanta atenção quantos os preços de suas três versões: a Core custa R$ 229.950, a Plus sai por R$ 277.950 e a Ultra alcança os R$ 293.950. A questão é que o principal rival, o BYD Yuan Plus, custa R$ 229.800. Se é menos potente (204 cv), tem maior alcance (294 km de autonomia) e, definitavamente, não faz tantas concessões no acabamento para ser “mais barato”.

Continua após a publicidade

Um outro concorrente, segundo a própria Volvo, seria o Jeep Compass. É um SUV a combustão maior, mas está na mesma faixa de preço em sua versão topo de linha equipada com motor 1.3 turbo (185 cv). A chegada oficial do carro de luxo mais barato do Brasil desvenderá como que ele realmente irá se comportar nesse mercado.

Ficha técnica – Volvo EX30 Ultra

Preço: R$ 293.950
Motor: elétricos, síncronos de ímãs permanentes, 272 cv, 35,0 kgfm
Bateria: íons de lítio, 64 kWh (líquidos)
Câmbio: automático, 1 marcha, tração traseira
Suspensão: McPherson (diant.) multilink (tras.)
Freios: discos ventilados
Direção: elétrica, 2,8 voltas entre batentes, 10,7 m (diâmetro de giro)
Rodas e pneus: liga leve, 245/40 R20
Dimensões: comprimento, 423,3 cm; altura, 155,5 cm; largura, 194,0 cm; entre-eixos, 265,0 cm; porta-malas 318 l; peso, 1.840 kg
Desempenho*: 0 a 100 km/h, 5,3 s; vel. máx., 180 km/h
Autonomia*: 476 km
Carregamento (10-80%)*: AC 22 kW, 4h; DC 175 kW, 27 min
*Dados de fábrica

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.