Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Novos Tesla usarão baterias da BYD, com tecnologia exclusiva da chinesa

Entre as vantagens das baterias de lâmina da BYD estão a maior densidade e mais segurança, com menor chance de incêndio

Por Guilherme Fontana 8 jun 2022, 14h17

Elon Musk já zombou da qualidade dos carros da BYD, mas parece que o jogo virou. Isso porque, segundo um alto executivo da fabricante chinesa, a Tesla passará a utilizar células de baterias feitas pela concorrente asiática. Nenhuma data foi estabelecida, entretanto.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

O vice-presidente executivo e presidente do instituto de pesquisa de engenharia da BYD, Lian Yubo, revelou que “em breve” a chinesa fornecerá baterias à montadora de Elon Musk. “A Tesla é uma empresa de muito sucesso. Não importa o que aconteça, a BYD respeita e admira a Tesla. Somos bons amigos de Elon Musk e em breve forneceremos baterias para eles. Somos amigos”, disse Yubo.

O comentário veio durante uma entrevista em um canal estatal na China, quando o executivo foi questionado sobre a concorrência com a Tesla, e quase um ano após os primeiros rumores de que a Tesla estaria considerando comprar as novas baterias de lâmina da BYD. Assim, tais rumores teriam sido oficializados.

Compartilhe essa matéria via:
Bateria de lâminas da BYD
Bateria de lâminas da BYD BYD/Divulgação
Continua após a publicidade

Para utilizar as novas baterias, Elon Musk terá que revisar alguns pontos da construção de seus carros, já que o formato de lâmina dos componentes se contrapõem ao cilíndrico das baterias utilizadas atualmente nos Tesla — com exceção dos Model 3 e Y de entrada, que já utilizam a tecnologia LFP (ferro-fosfato-lítio), sem módulos.

Entre as vantagens das baterias da BYD, que usa a tecnologia LFP, está no menor uso de espaço, na maior segurança e em uma densidade energética cerca de 30% maior. Segundo a empresa, durante testes de perfuração nas baterias, simulando acidentes, as novas não emitiram fumaça ou fogo, além de atingir uma temperatura máxima de 60°C.

Em comparação, uma bateria comum de lítio ultrapassou os 500°C, enquanto outras convencionais, de fosfato de ferro e lítio, atingiu temperaturas entre 200 e 400°C, sem emitir chamas ou fumaça. Ou seja, modelos com baterias LFP estariam menos suscetíveis a incêndios.

Atualmente, a Tesla tem a CATL, maior produtora global de baterias para carros elétricos, como sua principal fornecedora.

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)