Clique e assine por apenas 5,90/mês

Rodas de fibra de carbono são melhores do que as de liga leve?

Material pode reduzir quase 25 kg do peso total do carro; custo é o ponto negativo

Por Vitor Matsubara - Atualizado em 9 jan 2018, 15h42 - Publicado em 22 dez 2017, 17h20
Ford
Mustang Shelby GT 350 R foi o primeiro carro com rodas de fibra de carbono Ford/Divulgação

O quão melhor é uma roda de fibra de carbono em relação a uma de liga leve? Qual o primeiro carro equipado com ela? – Jeison Silva Pereira, Niterói (RJ)

O primeiro carro a oferecer rodas feitas de fibra de carbono foi o Ford Mustang Shelby GT350R de 2015. Uma das principais vantagens é seu peso.

“Elas são até 40% mais leves, o que impacta positivamente no desempenho de conforto e capacidade de manobra do veículo, bem como na dinâmica geral, uma vez que haverá menos inércia para a suspensão amortecer, graças à menor massa não suspensa”, segundo a comissão técnica veicular da AEA.

No caso do Mustang, são 5,9 kg a menos por roda. Só que a construção quase artesanal dessas rodas exige cuidado redobrado com o meio-fio. Até porque cada aro custa R$ 22.000.

Ford
Fibra de carbono poupa quase 24 kg do peso total do carro Ford/Divulgação

A Ford não é a única a oferecer rodas de fibra de carbono. A Porsche vende o item como opcional para o 911 Turbo Exclusive Series por 15.000 euros.

No processo de tecelagem, os 18 km de fios de fibra de carbono presentes em cada roda são trançados por uma máquina que a Porsche diz ser a maior do tipo no mundo, com nove metros de diâmetro.

Continua após a publicidade
Rodas de fibra de carbono do Porsche 911 Turbo Exclusive Series
Conjunto de fibra será exclusivo do novo 911 Turbo S Exclusive Series Divulgação/Porsche

Depois de montada, a roda é revestida por uma resina que, quando endurecida, é submetida a altas temperaturas. Em seguida ela é resfriada por um longo tempo até ficar resistente.

A Porsche diz que o conjunto de quatro rodas de carbono fica 8,5 kg mais leve que um jogo equivalente de liga leve, que pesa cerca de 74 kg. Além da redução de peso, o material faz as rodas se tornarem 20% mais resistentes.

Carroceria ultraleve

Custo da transformação no Shelby GT 350 é de R$ 200.000 SpeedKore/Internet

Quem não se satisfaz com rodas mais leves pode radicalizar e trocar a carroceria do Shelby GT 350 por uma feita de fibra de carbono.

O preço, porém, é pesado: o serviço custa US$ 63.937, o equivalente a R$ 200.000 na conversão direta.

O comediante norte-americano (e grande entusiasta de carros) Jay Leno dirigiu o cupê preparado pela SpeedKore Performance Group e deu suas impressões em vídeo.

Continua após a publicidade
Publicidade