Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Dois em cada três carros brasileiros são brancos, pratas, cinzas ou pretos

Ditadura das cores: brasileiros das regiões Sul e Sudeste preferem tons frios, mas Norte e Nordeste ainda escolhem carros com cores vivas

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 3 jan 2022, 10h34 - Publicado em 4 jun 2019, 07h00
Honda HR-V cinza: um clichê nas ruas
Honda HR-V cinza: um clichê nas ruas Divulgação/Honda

Poderia ser a cena de um filme de Charles Chaplin nos anos 1930, mas é a realidade de nossas ruas: branco, preto e prata são as cores preferidas do brasileiro na hora de comprar seu automóvel.

De acordo com o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), 19,6% dos 100.746.250 veículos registrados no Brasil são brancos, 19% são pretos, 17,3% são prateados e 9,9% são cinzas. Isso perfaz um total de 65,8%, ou dois terços da frota.

Mas a lógica das supostas cores mais vendáveis no mercado de usados não se aplica a todos os estados do país. Entre as tonalidades mais vivas, o vermelho é a que tem maior número de adeptos no Brasil.

O vermelho se apresenta como alternativa à ditadura dos tons monocromáticos
O vermelho se apresenta como alternativa à ditadura dos tons monocromáticos Christian Castanho/Quatro Rodas

Embora fique em quarto lugar na frota de todo o país, é a mais escolhida pelos compradores de oito estados: Amazonas, Amapá, Rondônia, Tocantins, Rio Grande do Norte, Acre, Alagoas e Paraíba.

Também fica em segundo lugar na preferência em outras dez unidades federativas: Pará, Roraima, Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Goiás e Rio Grande do Sul.

Continua após a publicidade

Quem mora nas regiões Norte e Nordeste é mais aberto a cores vivas. No Acre, Roraima, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Tocantins e em Rondônia, a cor azul é a quinta em preferência, ficando à frente do cinza.

Em alguns estados, o azul está em alta
Em alguns estados, o azul está em alta Christian Castanho/Quatro Rodas

Essa tendência só volta a se repetir no Rio Grande do Sul, que também tem o vermelho como a segunda cor preferida.

Entre os estados do Centro-Oeste, Sul e Sudeste, apenas dois não preferem a cor branca. Um deles é Minas Gerais, o único estado onde o prata é a cor dominante da frota, seguida por branco e preto.

Por outro lado, somente em São Paulo o branco fica atrás do preto e do prata na preferência.

A capital paulista, que tem a maior frota circulante do país, pode ter peso sobre isso: lá, por muito tempo a cor branca foi rejeitada por estar associada aos táxis da cidade.

A quarta cor na preferência dos paulistas é o cinza, à frente do vermelho, do azul e do verde.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

ou

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês