Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercado: essas marcas dependem de um único carro para vender bem

Seja Chevrolet, Ford, Jeep, Nissan, Mitsubishi ou Kia, há modelos que respondem por mais da metade das vendas de suas fabricantes

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 1 jul 2021, 17h29 - Publicado em 3 abr 2019, 09h20
Esses carros são disparados os mais vendidos de suas marcas
Esses carros são disparados os mais vendidos de suas marcas Arte/Quatro Rodas

As boas vendas de um único modelo de carro pode afastar uma fabricante do fracasso ou ser responsável por colocá-la no rol das marcas de maior sucesso do mercado.

A Nissan fechou 2018 com 97.505 veículos emplacados no Brasil. Deles, 46.812 (ou 48%) foram apenas do Kicks, seu SUV compacto fabricado em Resende (RJ). O sedã Versa, segundo modelo mais representativo, responde por 28,7% das vendas.

O Kicks é tão importante para a Nissan quanto o Sportage é para a Kia. O SUV sul-coreano também representou 48% das vendas da marca no Brasil em 2018, com 5.636 carros diante de um total de 11.723.

Na Mitsubishi, a dependência da L200 é semelhante: a picape respondeu sozinha por 48,6% das vendas da empresa – 10.766 unidades em um universo de 22.133.

Essa dependência não acomete apenas fabricantes com menor representatividade no Brasil.

A Chevrolet sagrou-se líder de vendas em 2018 com 434.364 veículos emplacados. Deles 210.458 exemplares, ou 48,5%, eram apenas do hatch compacto Onix.

Na Ford, que teve 226.437 emplacados em 2018, 103.286 unidades (45,6%) eram apenas do Ka hatch. Considerando a participação da versão sedã, o Ka representou 62,8% das vendas da Ford no ano inteiro.

  • Na Jeep, que tem cinco modelos disponíveis no Brasil, a situação é um pouco diferente: é uma plataforma, que deu origem a dois carros, que puxa seus índices de venda.

    Em 2018 o Compass foi o mais vendido: 56,4% dos 106.945 veículos emplacados pela marca no Brasil. O Renegade representou 43,3% das vendas. Já os importados Wrangler, Cherokee e Grand Cherokee somaram apenas 317 unidades, ou 0,3% das vendas da marca.

    Continua após a publicidade
    Publicidade