Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Como manter o carro livre de problemas no inverno

A estação mais gelada do ano chegou e exige cuidados específicos com o veículo. Veja cinco dicas simples para não entrar numa fria

Por Fernando Garcia Atualizado em 27 jun 2021, 10h03 - Publicado em 20 jun 2020, 07h00

Carro com neve

Desde que algumas medidas de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus foram implementadas, muitos motoristas tiveram de deixar seus carros em casa por meses.

Com o inverno chegando, a manutenção deve ser levada ainda mais a sério.

De acordo com Emerson Farias, analista sênior de pesquisa e desenvolvimento do Cesvi Brasil, dependendo do período sem uso, o veículo pode apresentar problemas de funcionamento.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

O combustível com muita porcentagem de etanol ou mesmo o próprio etanol no tanque é um deles.

“Como os combustíveis de maior teor de etanol costumam ser mais difíceis em fazer o motor pegar de primeira, a persistência pode provocar a descarga repentina da bateria”, explica o especialista.

“Isso sem falar nas velas, cabos e bobinas que também podem ser afetados”, acrescenta.

Para evitar esse tipo de surpresa, separamos cinco dicas importantes para que o seu carro não te deixe na mão e você ainda possa economizar uma grana com o seu mecânico. 

Partida a frio

Partida do motor por botão vem a partir da versão LT

Veículos com motor flex equipados com tanquinho de partida a frio merecem atenção especial, já que têm mais dificuldade de pegar em dias frios e trabalham com temperaturas abaixo de 15°C.

É o caso do seu carro? Então prefira mantê-lo abastecido sempre com gasolina premium enquanto parado. Ela tem maior durabilidade e menor concentração de etanol (25%) em relação à comum (27%).  

Bateria

Cuide bem da bateria e fique livre das chupetas
Cuide bem da bateria e fique livre das chupetas Ivan Carneiro/Quatro Rodas

No frio, há uma exigência maior da bateria, principalmente na partida a frio.

Verifique o estado do componente e evite deixar funcionando a central multimídia e o sistema de som com o carro desligado, bem como luzes internas, faróis e lanternas.

Se o carro ficar muito tempo parado em casa, vale a pena investir em carregadores portáteis, que funcionam em tomada doméstica.

Custam entre R$ 50 e R$ 250 e são uma boa pedida para poupar gastos com uma bateria nova, que não sai por menos de R$ 500.

Continua após a publicidade

Ar-condicionado

Ar condicionado

Em veículos que possuem ar-condicionado com aquecedor, é recomendável realizar uma manutenção a cada seis meses. A maioria deles possui o filtro que deve ser substituído sempre que houver muita sujeira.

Quando o aquecedor é ligado, toda a sujeira é espalhada para o interior do carro.

Caso more em regiões do agreste ou litorâneas, em que não faz tanto frio, mas os ventos costumam ser mais fortes nesta época do ano, redobre a atenção com o aumento do acúmulo de poeira e com a maresia.

Palhetas do limpador de para-brisa

A fábrica economizou usando apenas uma palheta no limpador de para-brisa
A fábrica economizou usando apenas uma palheta no limpador de para-brisa Christian Castanho/Quatro Rodas

Para garantir o bom funcionamento das palhetas dos limpadores de para-brisa, deve-se trocá-las uma vez ao ano. Porém, se a sua cidade tem um clima de frio mais intenso, talvez valha a pena reduzir o prazo pela metade.

O tempo frio pode ressecar a borracha do acessório, diminuindo drasticamente a sua eficiência. 

Pintura

Legenda

Por conta do clima frio e seco, mantê-la encerada é sempre bem-vindo. Opte por ceras protetoras e limpadoras, dica que vale tanto para regiões litorâneas como as sulistas, com muita geada.

Neste último caso, para retirar o gelo acumulado da lataria do veículo, basta jogar água fria sem esfregar. Isso evita que a pintura seja riscada ou removida.

Lavar o carro por baixo também é um costume que não pode ser deixado de lado.

Pneus

 

Todos, incluindo o sobressalente, devem ser checados regularmente. O ar frio é mais denso, e isso vale também para o ar existente dentro dos pneus, o que faz reduzir sua pressão.

Lembre-se que a baixa pressão aumenta o consumo e o desgaste.

Consulte a pressão recomendada pelo fabricante no manual de instruções (ou em etiquetas coladas na coluna de uma das portas dianteiras ou na tampa do bocal de combustível.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa

Continua após a publicidade

Publicidade