Teste: Nissan Kicks SV Limited, na caça aos líderes

Vendida a R$ 84.790, nova versão intermediária perde itens importantes, mas permanece atraente

O Kicks é uma espécie de azarão dos SUVs compactos. À exemplo do que ocorre com o March, no seara dos compactos, e Sentra, entre os sedãs médios, a Nissan não chega a causar desconforto nos líderes da categoria – apesar de ambos os produtos terem qualidades notáveis.

Mas quando se fala no segmento da moda, o Kicks causa mais do que incômodo – é uma verdadeira pedra no sapato de HR-V e Renegade. Das 10.712 unidades emplacadas de agosto a dezembro, o modelo teve seu melhor resultado justamente no último mês de 2016, quando ficou atrás apenas do Honda e do Jeep.

Parte desse feito pode ser atribuído ao lançamento da versão intermediária SV Limited. Apresentada ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo, a novidade está nas concessionárias desde novembro por R$ 84.900 – representando para o consumidor uma economia de R$ 7.000 frente à SL.

Rodas aro 17 são idênticas às da versão top

Rodas aro 17 são idênticas às da versão top (Christian Castanho)

Se você liga para as aparências, fique tranquilo: por fora é impossível diferenciar as versões. Apenas por dentro notam-se as diferenças entre elas. Alguns itens importantes foram suprimidos, como os airbags laterais e do tipo cortina, revestimento em couro (substituído no painel por um aplique plástico de boa qualidade imitando fibra de carbono) e sensor de luminosidade dos faróis.

Sem couro, mas com acabamento de qualidade

Sem couro, mas com acabamento de qualidade (Christian Castanho)

Marca registrada do Kicks, o teto laranja também virou exclusividade da versão SL. Os demais itens continuam lá, incluindo controles de estabilidade e de tração, câmera de ré (mas sem visão em 360 graus), painel com tela de 7 polegadas, destravamento das portas e partida sem chave e ar digital.

Painel manteve a tela digital de 7 polegadas na nova versão

Painel manteve a tela digital de 7 polegadas na nova versão (Christian Castanho)

Nenhuma mudança foi feita no conjunto motor-transmissão, formado pelo conhecido 1.6 16V flex de 114 cv e câmbio do tipo CVT. Beneficiado pelo baixo peso (1.133 kg), o carro não fica atrás dos concorrentes 1.8, andando mais e consumindo menos do que o Jeep Renegade: o Kicks leva 12 segundos para ir de 0 a 100 km/h e faz 10,9 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada, contra 14,3 segundos, 9,5 km/l e 12 km/l do Jeep.

Câmera de ré perdeu a prática função de visão de 360 graus

Câmera de ré perdeu a prática função de visão de 360 graus (Christian Castanho)

Apesar do comportamento progressivo, o câmbio sobe o giro excessivamente e aumenta demais o nível de ruído na cabine quando o motorista acelera fundo. A suspensão filtra bem os buracos e não deixa a carroceria rolar nas curvas, lembrando o comportamento equilibrado do March.

Mesmo perdendo conteúdo, o Kicks SV ainda seduz quem quer um SUV compacto, principalmente por custar menos que Jeep Renegade Longitude (R$ 91.990), Hyundai Creta Pulse 2.0 AT (R$ 92.490) e Honda HR-V EX (R$ 93.000).

Se a conta ainda está salgada, vale esperar pela versão de entrada do Kicks, prevista para estrear no segundo trimestre – quando também será iniciada a produção local, em Resende (RJ).

Teste de pista (com gasolina)

  • Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,9 s
  • Aceleração de 0 a 1.000 m: 34,1 s
  • Retomada de 40 a 80 km/h (em D): 5 s
  • Retomada de 60 a 100 km/h (em D): 7,1 s
  • Retomada de 80 a 120 km/h (em D): 9 s
  • Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0: 15,5 / 28,7 / 63,5 m
  • Consumo urbano: 10,9 km/l
  • Consumo rodoviário: 14,4 km/l

Ficha técnica – Nissan Kicks SV Limited 1.6 16V

  • Preço: R$ 84.900
  • Motor: flex, diant., transv., 4 cil., 1.598 cm3, 16V, 114/114 cv a 5.600 rpm, 15,5/15,5 mkgf a 4.000 rpm
  • Câmbio: automático, CVT, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)
  • Freios: discos ventilados (diant.) / tambor (tras.)
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: 205/55 R17
  • Dimensões: comprimento, 429,5 cm; largura, 176, cm; altura, 159 cm; entre-eixos, 261 cm; peso, 1.142 kg; tanque, 41 l; porta-malas, 432 l
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Cláudia Monteiro

    Li uma reportagem sobre o kicks em outro site que dizia que ele tende a aquaplanar mesmo a 80km/hora. Essa informação procede? Isso me preocupar bastante na hora de escolher um carro.

  2. Sergio Bertoni

    Um carro bem interessante, mas tem um detalhe, você não sabe quando ele está indo ou voltando. Jesuis.

  3. O termo Limited se deve ao tanque de 41 litros?

  4. Falta um motor 1.8 do Tiida, um tanque maior e piloto automático. Acorda, Nissan.